Quinta-feira, 19 de Abril de 2018

Dia Mundial do Livro 2018

DML_2018_Facebook_capa.jpg

http://www.dglb.pt//DIA-MUNDIAL-DO-LIVRO-2018

 

Dia Mundial do Livro e dos Direitos Autorais 2018

No âmbito das celebrações dos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, o tema do Dia Mundial do Livro e dos Direitos Autorais de 2018 é "Ler é meu direito!".

 

16.04.2018 - UNESCO Office in Brasilia

Ler é meu direito! Mensagem da UNESCO para o Dia Mundial do Livro e dos Direitos Autorais

 

Mensagem de Audrey Azoulay, diretor-geral da UNESCO, por ocasião do Dia Mundial do Livro e dos Direitos Autorais, 23 de abril de 2018

Em 23 de abril de 1616, morreram dois gigantes da literatura mundial, dois precursores cujo trabalho iria revolucionar a forma como a ficção é concebida e escrita: Miguel de Cervantes e William Shakespeare. Essa coincidência é a razão pela qual o dia 23 de abril foi escolhido como o Dia Mundial do Livro e dos Direitos Autorais.

Quando nós celebramos os livros, estamos celebrando as atividades – a escrita, a leitura, a tradução, a publicação – que fazem com que o ser humano evolua e prospere; também celebramos, de uma maneira fundamental, as liberdades que as tornam possíveis. Os livros estão na interseção de algumas das liberdades humanas mais essenciais, primeiramente a liberdade de expressão e a liberdade de publicar. Essas liberdades são frágeis. Diante de muitos desafios, do questionamento aos direitos autorais e à diversidade cultural até as ameaças físicas que, em vários países, atingem autores, jornalistas e editores, essas liberdades também são negadas, ainda hoje, quando escolas são atacadas e quando manuscritos e livros são destruídos.

Então, é nosso dever, em todas as partes do mundo, proteger essas liberdades e promover a leitura e a escrita, com o objetivo de combater o analfabetismo e a pobreza, fortalecer os fundamentos da paz e proteger as profissões e os profissionais relacionados à área editorial.

A UNESCO, em parceria com a União Internacional de Editores (UIE) e a Federação Internacional de Associações de Bibliotecários e Bibliotecas (IFLA), apoia, por exemplo, a atividade dos editores, que merece o devido reconhecimento e a devida proteção, uma vez que a circulação de materiais escritos é uma contribuição essencial para a liberdade de expressão, o diálogo e o debate público. Foi com isso em mente que a UIE estabeleceu o Prêmio Voltaire, que todos os anos homenageia a coragem dos editores que se recusam a permanecer em silêncio e que possibilitam aos autores o exercício da própria liberdade de expressão.

A cidade de Atenas foi designada a Capital Mundial do Livro de 2018, como reconhecimento da qualidade de seus programas de apoio ao setor editorial, que têm facilitado o acesso aos livros pela população como um todo e, em especial, a migrantes e refugiados.

Com Atenas e com toda a comunidade internacional, vamos nos unir para celebrar os livros, que incorporam a criatividade, permitem o compartilhamento de ideias e conhecimento através das fronteiras, e fortalecem o entendimento mútuo e o diálogo.

 

Fonte: Representação da UNESCO no Brasil

 

 

publicado por essmo-becre às 02:42
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 22 de Março de 2018

Dia Mundial da Água 2018

O Dia Mundial da Água é para chamar a atenção de todos sobre a importância da água. 

 

© UNESCO\Dom João

 

A Assembleia Geral das Nações Unidas aprovou a resolução A/RES/47/193, de 22 de dezembro de 1992, que declarou o dia 22 de março de cada ano como o Dia Mundial da Água, a ser observados a partir de 1993, em conformidade com as recomendações da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (United Nations Conference on Environment and Development – UNCED), incluída no Capítulo 18(Fresh Water Resources) da Agenda 21. Os Estados-membros foram convidados a dedicar o Dia, como for apropriado a seus respectivos contextos nacionais, a atividades concretas como a promoção da conscientização, por meio da publicação e da disseminação de documentários e publicações, além da organização de conferências, mesas-redondas, seminários e exposições relacionadas à conservação e ao desenvolvimento dos recursos hídricos, bem como à implementação das recomendações da Agenda 21. 

Dia Mundial da Água 2018

Este ano, o tema “Natureza para a água” explora as soluções baseadas na natureza (SbN) para responder aos desafios dos recursos hídricos enfrentados no século XXI.

Os danos ambientais e a mudança climática estão levando a crises relacionadas aos recursos hídricos, que podemos perceber em todo o mundo. Inundações, secas e poluição da água se tornam ainda piores pela degradação da vegetação, do solo, dos rios e dos lagos. Quando viramos as costas aos nossos ecossistemas, estamos dificultando a todos que recebam água limpa para sobreviver e prosperar.

As soluções baseadas na natureza têm o potencial de resolver muitos dos nossos desafios relacionados à água. Precisamos fazer muito mais com a infraestrutura “verde” e, onde for possível, harmonizá-la com a infraestrutura “cinza”. O plantio de novas florestas, a reconexão dos rios às planícies de inundação, bem como a restauração das zonas úmidas, irão reequilibrar o ciclo da água e melhorar a saúde humana e os meios de subsistência. 

 

Fonte: http://www.unesco.org/new/pt/brasilia/natural-sciences/environment/water-resources/#c1656107 

publicado por essmo-becre às 10:22
link do post | comentar | favorito
Sábado, 27 de Janeiro de 2018

...

Mensagem da Diretora Geral da UNESCO

Audrey Azoulay 

holocausto

 

“Não aconteceu nada depois de Auschwitz que tenha anulado Auschwitz, que tenha refutado Auschwitz. Nos meus escritos, o Holocausto nunca pode aparecer no passado.” Estas são as terríveis palavras do grande escritor húngaro e Prémio Nobel de literatura Imre Kertész. Mais de 70 ano após o horror nazi, a transmissão desta história continua a ser tão relevante como antes.

Por este motivo, na sequência do Conselho da Europa, as Nações Unidas instituíram o Dia Internacional dedicado à Memória das Vítimas do Holocausto, a 27 de janeiro, data em que, em 1945, os soldados soviéticos entraram no Campo de Auschwitz-Birkenau. Com esta decisão, as Nações Unidas afirmaram simultaneamente o caráter específico da Shoah, o genocídio do povo judeu, mas também o seu alcance universal. A transmissão desta história e a lembrança de todas as vítimas dos crimes nazis são um apelo para o fortalecimento do compromisso das nações em prol da paz.

Embora a Shoah inspire uma reflexão inesgotável sobre a espécie humana, que recorda a possibilidade do pior, esta implica também um exercício de memória que deve focar-se no futuro. Foi a mensagem que defendeu durante toda a sua vida Samuel Pisar, sobrevivente de Auschwitz e antigo Enviado Especial da UNESCO para o ensino da história do Holocausto e a prevenção do genocídio:

“Temos um dever visceral de partilhar com os nossos semelhantes a memória do que vivemos e aprendemos na carne e na alma. Devemos alertar os nossos filhos, Judeus e não-Judeus, para o fanatismo e a violência que se espalham no nosso mundo, novamente em chamas, que podem destruir o seu universo como anteriormente destruíram o meu”.

O Tema “A educação e a memória do Holocausto: a nossa responsabilidade partilhada” foi o escolhido para este Dia Internacional em 2018. Todos temos um papel a desempenhar – atores políticos, peritos, historiadores, artistas, comunidade educativa, cidadãos. Podemos armar as consciências contra o esquecimento, o negacionismo, a relativização dos crimes e o regresso dos estereótipos que alimentam o ódio. À manipulação dos factos, podemos opor um discurso de veracidade. A luta contra o antissemitismo, sob todas as suas formas, está no cerne deste combate. Este é o espírito do programa mundial da UNESCO para o ensino do Holocausto e dos genocídios,

e dos eventos organizados este ano na sede da UNESCO: exposições – A noite de cristal com o Memorial da Shoah, Memórias roubadas com o Serviço internacional de busca de Bad Arolsen-, uma projeção – As 4 irmãs de Claude Lanzmann -, e várias mesas redondas, para transmitir e extrair lições da história.

Audrey Azoulay

Fonte: UNESCO PORTUGAL

 

publicado por essmo-becre às 08:15
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 16 de Novembro de 2017

Dia Mundial da Filosofia

dia da filosofia

Publicado em: novembro 15, 2017

Mensagem da Diretora-Geral da UNESCO

por ocasião do Dia Mundial da Filosofia

16 de novembro de 2017

A filosofia é uma disciplina apaixonante, é também uma prática quotidiana que pode transformar as sociedades. Ao permitir a descoberta da diversidade das correntes intelectuais no mundo, a filosofia estimula o diálogo intercultural. Ao despertar mentes para o exercício do pensamento e para o confronto racional de opiniões, a filosofia contribui para a construção de uma sociedade mais tolerante e respeitadora.

Para a UNESCO, é também uma forma de promover o potencial criativo da humanidade e de fazer emergir novas ideias. A filosofia cria condições intelectuais de mudança, de desenvolvimento sustentável e de paz.

A Conferência Mundiais das Humanidades, que teve lugar na Bélgica em agosto de 2017, delineou linhas orientadoras para o ensino das Humanidades. A UNESCO partilha esta visão, destacando novas práticas que, nos últimos anos, revolucionaram esta disciplina, junto dos mais jovens, incluindo fora das escolas, nos novos media, e também a forma como os filósofos atualmente utilizam o desenho, a música e a cultura visual.

Pascal escreveu “O Homem é apenas um junco (…), mas um junco que pensa. (…) Toda a nossa dignidade consiste, portanto, no pensamento”. Ainda hoje, a filosofia é um baluarte contra a limitação de opiniões, uma forma de cultivar a distância crítica face saturação da informação e à retórica simplista que procura colocar as culturas umas contra as outras. Existe uma necessidade urgente de filosofia. Esta não nos dá respostas, mas permite-nos fazer as perguntas certas. Convida-nos, nas palavras do poeta Rabindranath Tagore, a “emergir dos limites da nossa sensibilidade e visão mental para uma maior liberdade”. A oportunidade deve ser aproveitada, apelo assim a todos os Estados-membros para que alimentem esta mensagem, que está no cerne do mandato da UNESCO.

Audrey Azoulay

 

 

Fonte: https://www.unescoportugal.mne.pt/pt/noticias/dia-mundial-da-filosofia-2

publicado por essmo-becre às 11:35
link do post | comentar | favorito
Domingo, 21 de Maio de 2017

Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo e o Desenvolvimento

Mensagem de Irina Bokova, diretora-geral da UNESCO, por ocasião do Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo e o Desenvolvimento, 21 de maio de 2017

 

Assim como a diversidade natural é vital para sustentar os ecossistemas, a diversidade cultural é a essência de sociedades vibrantes. A diversidade cultural fornece ideias e perspectivas novas que enriquecem a nossa vida de inúmeras formas, o que nos permite crescer e prosperar juntos.

Uma sala de aula culturalmente diversa é não apenas mais inclusiva, mas também estimula a aprendizagem e os resultados dos estudantes.

Um local de trabalho culturalmente diverso é não apenas mais inovador, mas também mais produtivo e economicamente rentável.

Hoje é uma oportunidade para todos nós celebrarmos os enormes benefícios da diversidade cultural, incluindo o rico patrimônio imaterial da humanidade, assim como de reafirmar o nosso compromisso para a construção de um mundo mais pacífico, fundamentado nos valores da compreensão mútua e do diálogo intercultural. [...]

Martin Luther King Jr. uma vez disse: “A injustiça em qualquer lugar é uma ameaça à justiça em todos os lugares. Nós estamos presos em uma rede inescapável de relações mútuas, amarrados a um único tecido do destino”. Nesse espírito, eu acredito que precisamos de um novo humanismo para o século XXI, para renovar as aspirações fundamentais à justiça, à compreensão mútua e à dignidade, para guiar todas as mulheres e todos os homens.

Tomando como base os direitos humanos, a UNESCO acredita que as nossas diferenças e a nossa diversidade nos tornam mais fortes, e que o respeito à diversidade cultural é essencial para estimular o diálogo intercultural, o desenvolvimento sustentável e a paz. Enquanto trabalhamos juntos para tornar a Agenda 2030 uma realidade – e para combater as ameaças à nossa diversidade cultural –, sejamos guiados pelo espírito deste dia, com o conhecimento de que, ao abraçar a nossa diversidade cultural, poderemos costurar um “tecido do destino” mais brilhante para todos.

 

Fonte: http://www.unesco.org/new/pt/brasilia

publicado por essmo-becre às 19:17
link do post | comentar | favorito

.Citação do dia

.Catálogo On-Line

Bibliotecas do Agrupamento

.Tutorial - consulta do catálogo

Como consultar o catálogo

.Sugestões

"Frida" é um percurso pessoal e intimista pelos principais momentos da vida da aclamada artista mexicana, através dos textos poéticos e metafóricos de Sébastien Pérez, onde afloram reflexões e emoções da própria pintora recolhidas no seu diário e correspondência; e complementado com a abordagem moderna e transgressora de Benjamin Lacombe, que aí recria alguns dos seus quadros mais célebres, desde “Raízes” até ao “Veado ferido”, passando por “Autorretrato com macacos”. Com “Frida”, o leitor fica cativado pelo poderoso olhar da protagonista, que dessa forma o conduz ao longo deste magnífico volume visual, caracterizado pela sua elegância, pelo intenso colorido das suas ilustrações e pelo requinte da sua edição forrada a tecido, com páginas que se sobrepõem umas às outras e se complementam pelo recurso a cortantes." Fonte:"https://www.fnac.pt/"

.pesquisar

 

.links

.Rádio miúdos

https://www.radiomiudos.pt/

.Música

.posts recentes

. Dia Mundial do Livro 2018

. Dia Mundial da Água 2018

. ...

. Dia Mundial da Filosofia

. Dia Mundial da Diversidad...

. Dia Internacional da Líng...

. Dia Mundial do Rádio 2017

.subscrever feeds

.Visitantes

.Professor bibliotecário: ode

.Julho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags