Sexta-feira, 6 de Novembro de 2020

Sophia de Mello Breyner Andresen

296 (1).jpg

 

Nasceu a 6 de novembro 1919 no Porto, onde passou a infância. Em 1939-1940 estudou Filologia Clássica na Universidade de Lisboa. Publicou os primeiros versos em 1940, nos Cadernos de Poesia. Na sequência do seu casamento com o jornalista, político e advogado Francisco Sousa Tavares, em 1946, passou a viver em Lisboa. Foi mãe de cinco filhos, para quem começou a escrever contos infantis. Além da literatura infantil, Sophia escreveu também contos, artigos, ensaios e teatro. Traduziu Eurípedes, Shakespeare, Claudel, Dante e, para o francês, alguns poetas portugueses.

Em termos cívicos, a escritora caracterizou-se por uma atitude interventiva, tendo denunciado ativamente o regime salazarista e os seus seguidores. Apoiou a candidatura do general Humberto Delgado e fez parte dos movimentos católicos contra o antigo regime, tendo sido um dos subscritores da "Carta dos 101 Católicos" contra a guerra colonial e o apoio da Igreja Católica à política de Salazar. Foi ainda fundadora e membro da Comissão Nacional de Apoio aos Presos Políticos. Após o 25 de Abril, foi eleita para a Assembleia Constituinte, em 1975, pelo círculo do Porto, numa lista do Partido Socialista. Foi também público o seu apoio à independência de Timor-Leste, consagrada em 2002.

A sua obra está traduzida em várias línguas e foi várias vezes premiada, tendo recebido, entre outros, o Prémio Camões 1999, o Prémio Poesia Max Jacob 2001 e o Prémio Rainha Sofia de Poesia Ibero-Americana – a primeira vez que um português venceu este prestigiado galardão. Com uma linguagem poética quase transparente e íntima, ao mesmo tempo ancorada nos antigos mitos clássicos, Sophia evoca nos seus versos os objetos, as coisas, os seres, os tempos, os mares, os dias.
Faleceu a 2 de julho de 2004, em Lisboa. Dez anos depois, em 2014, foram-lhe concedidas honras de Estado e os seus restos mortais foram trasladados para o Panteão Nacional.

Na data em que se celebrou o seu centenário, 6 de novembro de 2019, é-lhe concedido o grau de Grande-Colar da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada.

________________________________

Retrato de uma princesa desconhecida

      Para que ela tivesse um pescoço tão fino
Para que os seus pulsos tivessem um quebrar de caule
Para que os seus olhos fossem tão frontais e limpos
      Para que a sua espinha fosse tão direita
         E ela usasse a cabeça tão erguida
    Com uma tão simples claridade sobre a testa
Foram necessárias sucessivas gerações de escravos
     De corpo dobrado e grossas mãos pacientes
     Servindo sucessivas gerações de príncipes
         Ainda um pouco toscos e grosseiros
            Ávidos cruéis e fraudulentos

         Foi um imenso desperdiçar de gente
        Para que ela fosse aquela perfeição
           Solitária exilada sem destino

          Sophia de Mello Breyner Andresen

 

 

Fontes:

https://estoriasdahistoria12.blogspot.com/2013/11/6-de-novembro-de-1919-nascimento-de.html

https://www.portaldaliteratura.com/autores.php?autor=296 

https://www.portoeditora.pt/autor/sophia-de-mello-breyner-andresen/652

 

publicado por essmo-becre às 02:46
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 2 de Julho de 2020

Sophia de Mello Breyner Andresen - em sua memória.

Sophia de Mello Breyner Andresen,  nasceu a 06 Novembro de 1919, no Porto, e faleceu em 02 Julho de 2004, em Lisboa.
Foi  uma das mais importantes poetisas portuguesas do século XX; foi a primeira mulher portuguesa a receber o mais importante galardão literário da língua portuguesa, o Prémio Camões, em 1999.

Entre outras "histórias" deixou esta:

 

 

publicado por essmo-becre às 19:08
link do post | comentar | favorito
Sábado, 25 de Abril de 2020

25 de abril

cravos-25-Abril-DR.jpg

 

 

25 DE ABRIL


Esta é a madrugada que eu esperava
O dia inicial inteiro e limpo
Onde emergimos da noite e do silêncio
E livres habitamos a substância do tempo

 

 

SOPHIA DE MELLO BREYNER ANDRESEN

Sophia de Mello Breyner Andresen
 
Nasceu a 06 Novembro 1919 (Porto)
Morreu em 02 Julho 2004 (Lisboa)
 
Sophia de Mello Breyner Andresen foi uma das mais importantes poetisas portuguesas do século XX. Foi a primeira mulher portuguesa a receber o mais importante galardão literário da língua portuguesa, o Prémio Camões, em 1999.
publicado por essmo-becre às 03:39
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 6 de Novembro de 2019

Sophia de Mello Breyner Andresen nasceu há 100 anos

sophia2.png

 

Sophia de Mello Breyner Andresen (1919-2004) foi uma das poetisas portuguesas mais respeitadas entre outros artistas e autores. São diversas as publicações, os filmes, as músicas e as peças que abordam as obras e a própria autora da “Menina do Mar". “Há esta palavra sinónima de poesia, dizemos Sophia e não precisamos de dizer mais nada”. A expressão é de Alice Vieira, uma das muitas autoras e artistas que escreveram sobre Sophia de Mello Breyner Andresen ou a sua obra. Entre os escritores que admiraram o trabalho da poetisa podemos ainda encontrar Agustina Bessa Luís, Miguel Torga, Ramos Rosa ou Manuel Alegre. Mas o trabalho desta autora é transversal a todas as artes. Músicos como Bernardo Sassetti, Lopes Graça, Janita Salomé, Francisco Fanhais ou Vitorino de Almeida musicaram-lhe poemas ou cantaram-na. Júlio Pomar, Sara Afonso, Maria Keil, Graça Morais ou Júlio Resende transformaram as suas palavras em imagens.

 

Fonte: http://ensina.rtp.pt/artigo/sophia-no-olhar-dos-outros/

Biografia de Sophia

Sophia de Mello Breyner Andresen nasceu a 6 de novembro 1919 no Porto, onde passou a infância. Em 1939-1940 estudou Filologia Clássica na Universidade de Lisboa. Publicou os primeiros versos em 1940, nos Cadernos de Poesia. Na sequência do seu casamento com o jornalista, político e advogado, Francisco Sousa Tavares, em 1946, passou a viver em Lisboa. Foi mãe de cinco filhos, para quem começou a escrever contos infantis. Além da literatura infantil, Sophia escreveu também contos, artigos, ensaios e teatro. Traduziu Eurípedes, Shakespeare, Claudel, Dante e, para o francês, alguns poetas portugueses.
Em termos cívicos, a escritora caracterizou-se por uma atitude interventiva, tendo denunciado ativamente o regime salazarista e os seus seguidores. Apoiou a candidatura do general Humberto Delgado e fez parte dos movimentos católicos contra o antigo regime, tendo sido um dos subscritores da "Carta dos 101 Católicos" contra a guerra colonial e o apoio da Igreja Católica à política de Salazar. Foi ainda fundadora e membro da Comissão Nacional de Apoio aos Presos Políticos. Após o 25 de Abril, foi eleita para a Assembleia Constituinte, em 1975, pelo círculo do Porto, numa lista do Partido Socialista. Foi também público o seu apoio à independência de Timor-Leste, consagrada em 2002.
A sua obra está traduzida em várias línguas e foi várias vezes premiada, tendo recebido, entre outros, o Prémio Camões 1999, o Prémio Poesia Max Jacob 2001 e o Prémio Rainha Sofia de Poesia Ibero-Americana – a primeira vez que um português venceu este prestigiado galardão. Com uma linguagem poética quase transparente e íntima, ao mesmo tempo ancorada nos antigos mitos clássicos, Sophia evoca nos seus versos os objetos, as coisas, os seres, os tempos, os mares, os dias.
Faleceu a 2 de julho de 2004, em Lisboa. Dez anos depois, em 2014, foram-lhe concedidas honras de Estado e os seus restos mortais foram trasladados para o Panteão Nacional.

Fonte: https://www.fnac.pt/Sophia-de-Mello-Breyner-Andresen/ia5963/biografia

 

publicado por essmo-becre às 01:11
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 21 de Março de 2019

DIA MUNDIAL DA POESIA 2019 | Artistas Unidos leem poemas de Sophia

Publicado a 21/03/2019

21/03/2019:

No Dia Mundial da Poesia, [a Assírio & Alvim junta-se ] mais uma vez aos Artistas Unidos, com Aldina Duarte como convidada especial, para celebrar a poesia em voz alta. 5 poemas de Sophia de Mello Breyner Andresen, cujo centenário do nascimento celebramos este ano.

 

Fonte: https://www.assirio.pt/noticias/dia-mundial-da-poesia-2019/148967

 

publicado por essmo-becre às 17:12
link do post | comentar | favorito

.Citação do dia

.Catálogo On-Line

Bibliotecas do Agrupamento

.Tutorial - consulta do catálogo

>

.CONTACTOS

Quer contactar connosco? Envie-nos uma mensagem/mail para bibliotecas@aensm.pt

.Sugestões de leitura

Fonte: www.fnac.pt

.pesquisar

 

.links

.Música

.posts recentes

. Sophia de Mello Breyner A...

. Sophia de Mello Breyner A...

. 25 de abril

. Sophia de Mello Breyner A...

. DIA MUNDIAL DA POESIA 201...

. Dia mundial da poesia | ...

. Sophia de Mello Breyner A...

.subscrever feeds

.Visitantes

.Professor bibliotecário: ode

.Dezembro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags