Terça-feira, 23 de Abril de 2019

Dia Mundial do Livro: Contra a ignorância, marchar, marchar

Imagem1.jpg

Porque a “leitura é uma boa causa”, porque “não ler não é opção” e porque “não se pode dar a democracia por adquirida”, a comissária do Plano Nacional de Leitura 2027, Teresa Calçada, convida “todos os que gostam de livros, leitura e palavras” a manifestarem-se no Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor, que se comemora a 23 de Abril.

“ManiFESTA-te pela leitura” foi o nome dado ao desfile, em  que se destaca propositadamente a palavra “festa”, e que partirá, às 14h30 desta terça-feira, da Praça Luís de Camões rumo aos Armazéns do Chiado, com a participação de artistas e músicos do Chapitô. Na divulgação, fala-se num “momento festivo de celebração do livro, dos autores e dos leitores”.

A marcha irá contar com a presença de alunos e professores já mobilizados, mas não se resume aos estudantes e ao ensino, “é uma causa de todos nós”, diz Teresa Calçada ao PÚBLICO, lembrando que nesta fase do Plano Nacional de Leitura (PNL) “se valoriza bastante a formação e cultura dos adultos”. Acrescenta ainda: “Nós não damos o exemplo aos mais novos, não temos atitudes leitoras.”

A comissária do PNL aplaude a leitura “de qualquer tipo e em qualquer suporte” e acredita que “ler é o melhor do mundo”. Realça ainda o desejo de “dar a ler” por parte de quem experimentou “o sabor da leitura literária”. Para concluir: “Ler é algo que não se pode perder.”

Ainda que se possa ler em vários suportes, Teresa Calçada diz não se envergonhar de dizer: “Viva o livro em papel!” Por isso convida os participantes a levar um livro para a manifestação. A organização irá erguer o “simulacro de um livro, com algo escrito como ‘eu leio’ ou ‘eu sou o que leio’”, antecipa.

Pediram aos miúdos que fizessem cartazes com frases à sua escolha e realçando aspectos particulares da leitura. E porque se trata de uma manifestação, “haverá um megafone” e os manifestantes terão à disposição na Praça Luís de Camões canetas, sprays, cartões e demais materiais para que possam criar os seus próprios cartazes.

“Sabemos que as pessoas se inibem, mas não podemos dar a democracia por adquirida”, diz aquela responsável, formada em Filosofia, e que escolheu para o seu cartaz a frase “abaixo a ignorância”. Argumenta ainda: “Temos de saber escolher e validar as nossas leituras, sem nos envergonharmos.”

Honrar bibliotecas e livrarias

Teresa Calçada, que esteve na origem da criação das redes de bibliotecas municipais e escolares, lembra como estas continuam a ser imprescindíveis: “Pensa-se que basta o Google e já está. Mas não. Ainda que seja útil e os bibliotecários o usem — e fazem bem —, não basta.”

Nesta marcha, o PNL quer também honrar as livrarias, “que, mesmo com muitas dificuldades, não desistem de fazer chegar o livro aos leitores, com muitas variedades e possibilidades”. Por isso haverá breves paragens para leituras em livrarias de natureza diferente: BD Mania, Bertrand, Férin e Fnac Chiado. Autores, editores e livreiros escolherão textos, inéditos ou não, para dar a conhecer aos manifestantes.

Ainda na Praça Luís de Camões, poder-se-á escutar um pouco d’ Os Lusíadas, pela voz do actor e encenador António Fonseca; mais adiante, será a vez de se ouvir o escritor José Luís Peixoto, a editora e proprietária do café literário Menina e Moça, Cristina Ovídio, entre outros profissionais do livro e da leitura.

Pelo caminho, além de breves apontamentos musicais, haverá uma pequena peça, interpretada por actores do Chapitô, “trata-se uma elegia à leitura”, diz Teresa Calçada.

À chegada ao Chiado, nova performance do Chapitô e um jovem a ler da janela dos armazéns. Seguir-se-á uma breve saudação do secretário de Estado da Educação, João Costa, e da própria Teresa Calçada. Aí, os manifestantes serão informados de que no fórum da Fnac haverá uma conversa sobre o livro e que jovens do ensino secundário prosseguirão com leituras no café Menina e Moça (Cais do Sodré).

Fonte: https://www.publico.pt/2019/04/22/culto/noticia/dia-mundial-livro-ignorancia-marchar-marchar-1870018

 

 

publicado por essmo-becre às 12:52
link do post | comentar | favorito

Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor 2019

iconmapaLivro.jpg

CartazDML.jpg

O Dia Mundial do Livro é comemorado, desde 1996 e por decisão da UNESCO, a 23 de Abril e pretende promover o livro, os autores, os ilustradores e os editores. Esta data foi escolhida com base na tradição catalã segundo a qual, neste dia, os cavaleiros oferecem às suas damas uma rosa vermelha de S. Jorge, e recebem em troca um livro, testemunho das aventuras do heróico cavaleiro. Em simultâneo, é prestada homenagem à obra de grandes escritores, como Shakespeare e Cervantes, falecidos em abril de 1616.

 

O Livro e a Leitura são essenciais para o desenvolvimento de uma literacia plena, compreendida aqui como a aptidão para apreender e compreender a informação escrita na vida corrente, com vista à conquista dos objectivos pessoais, que passam pelo alargamento dos conhecimentos e das capacidades de cada um. O Livro, conceito onde se incluem a literatura em geral e a promoção da leitura, é um dos maiores valores de um país. Muitos dos autores são reconhecidos nacional e internacionalmente, e dão rosto a uma cultura que se quer afirmativa, moderna e de qualidade.

dml2019DSL.jpg

Num século XXI global, o livro e a leitura são factores determinantes para a criação de melhores níveis de literacia, para a promoção de uma leitura qualificada e competente, e para a transmissão de valores de auto-estima, de cidadania e de aprendizagem ao longo da vida.

Se o livro no seu suporte mais comum pouco mudou nos últimos 500 anos, já as técnicas do seu fabrico, as estratégias da sua comercialização, entre outros aspectos da designada «cadeia do livro», mudaram muito. E a leitura foi acompanhando esse movimento de suportes. Editor, tipografia, distribuidor, livraria e biblioteca são modelos que mudaram também, criando uma rede de intervenientes e actores poderosos chamados a participar nessa globalização que o livro pressupõe, e nesse elo indestrutível entre Autor e Leitor.

(Direção de Serviços do Livro)

A DGLAB divulga novamente um dos seus cartazes do Dia Mundial do Livro, da autoria do ilustrador Pierre Pratt, disponível para download no site da Direção de Serviços do Livro da DGLAB.

Fonte: http://bibliotecas.dglab.gov.pt/pt/noticias/Paginas/Dia-Mundial-do-Livro-e-dos-Direitos-de-Autor-2019.aspx

 

publicado por essmo-becre às 11:01
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 5 de Abril de 2017

O Plano Nacional de Leitura é Leitura, até 2027

pnl.png

 

O PNL é Leitura. Ler, ler, ler por prazer, ler para ser! Ler para saber!

 

O importante é Ler, saber ler e apropriar-se dessa superior forma de estar no mundo para  poder ser senhor do seu destino, menos feito pelos algoritmos que outros escolhem para nós e mais livre, porque mais conhecedor.


Ler melhor, ler com fluência, ler por necessidade, ler por prazer, ler todas as letras - textos das humanidades, das ciências, das artes, da cultura em geral. Textos de literatura, ciência, desporto, música ,tecnologia, religião, ensaios filosóficos , sociais, políticos, cinema,fotografia, banda desenhada, comics, etc. Textos do mundo.  Não importa o meio que se usa para ler, importa ler!


Dar a ler, aos que ainda não sabem ler palavras, aos que estão a aprender, aos que já leem, aos que já leram e se têm esquecido de o fazer, aos grandes leitores. Crianças, jovens e adultos.

 

[No passado dia 2] celebrou-se o Dia Internacional do Livro Infantil há pois que (re)lembrar publicamente a obrigação que as instituições têm para com esse invento da humanidade que é o livro e a leitura.

O PNL tem, no nome e no código genético, o empenho e a alegria necessários para o fazer.

 

Fonte: http://blogue.rbe.mec.pt/, 03.04.17

publicado por essmo-becre às 13:15
link do post | comentar | favorito
Sábado, 21 de Fevereiro de 2015

Fase Distrital do CNL

logo_CNL.gifA Biblioteca Municipal Laureano Santos, em Rio Maior, vai acolher a 9ª edição da Fase Distrital do Concurso Nacional de Leitura.

A eliminatória constará de duas provas. A primeira, a prova escrita, será realizada por todos os concorrentes, dos quais dez finalistas serão apurados para realizar a prova oral, dedicada ao Poeta Ruy Belo, natural do Concelho de Rio Maior.

Como dissemos no post anterior, divulgaremos as normas do Concurso Nacional de Leitura/Fase Distrital assim que nos forem comunicadas.

Data prevista para a realização da eliminatória do CNL: dia 09 ou 10 de abril.

As obras seleccionadas para a prova escrita são:

 

3º ciclo do Ensino Básico

 1507-1.jpg 9789892700977.jpg

 

Ensino Secundário

9789896711160.jpg9789725648995.jpg

 

publicado por essmo-becre às 19:25
link do post | comentar | favorito
Domingo, 10 de Abril de 2011

It's a BOOK! É um livro, apenas e só um LIVRO!

O que é que um livro é capaz de fazer?

 

 

 

publicado por essmo-becre às 00:55
link do post | comentar | favorito

.Citação do dia

.Catálogo On-Line

Bibliotecas do Agrupamento

.Tutorial - consulta do catálogo

>

.Sugestões

«Este livro é sobre os azulejos que decoram um grande número de estações de caminho­-de­-ferro. Ou antes, sobre as estações de caminho­-de­-ferro. Melhor ainda, sobre as estações de ca­mi­nho­-de­-ferro da vida da Agustina. Mas o que finalmente temos é uma longa, lenta, amorosa e perspicaz divagação sobre as vidas que se cruzavam com ela nas estações de caminho­-de­-ferro e nos comboios, designadamente na linha do Douro, a que vai ou, antes, ia de São Bento e de Campanhã, no Porto, até Barca d’Alva, antes de entrar por Espanha adentro.» Do Prefácio de António Barreto Fonte:"https://www.fnac.pt/"

.pesquisar

 

.links

.Rádio miúdos

https://www.radiomiudos.pt/

.Música

.posts recentes

. Dia Mundial do Livro: Con...

. Dia Mundial do Livro e d...

. O Plano Nacional de Leitu...

. Fase Distrital do CNL

. It's a BOOK! É um livro, ...

. A Vida em Poema - Joana M...

.subscrever feeds

.Visitantes

.Professor bibliotecário: ode

.Junho 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.tags

. todas as tags