Domingo, 21 de Junho de 2015

Jean-Paul Sartre

mw198273.jpg

Escritor e filósofo francês, Jean-Paul Charles Aymard Sartre nasceu a 21 de junho de 1905, na cidade de Paris.

Marcou de forma indelével o século XX, quer como filósofo, romancista e dramaturgo, quer como intelectual interveniente em muitas lutas da esquerda.

Sartre apoiou causas políticas de esquerda com a sua vida e a sua obra. A sua filosofia dizia que no caso humano a existência precede a essência, pois o homem primeiro existe e, depois, define-se, enquanto todas as outras coisas são o que são, sem se definir.

Sempre encarando a literatura como meio de expressão legítima das suas crenças filosóficas e políticas, escreve livros e peças teatrais que tratam das escolhas que os homens tomam frente às contingências às quais estão sujeitos.

Sartre popularizou o existencialismo.

Foi galardoado com o Prémio Nobel da Literatura em 1964, mas recusou a honra como forma de protesto contra os valores da sociedade burguesa pois, segundo ele, "nenhum escritor pode ser transformado em instituição".

Morreu em 1980, em Paris.

 

Fontes:

http://divagacoesligeiras.blogs.sapo.pt/jean-paul-sartre-21-de-junho-de-1905-488556

http://www.artistasunidos.pt/programacao/40-pessoas/autores/821-jean-paul-sartre

http://www.infopedia.pt/login?ru=apoio/artigos/$jean-paul-sartre

www.npg.org.uk

 

JP Sartre.jpg

 

publicado por essmo-becre às 16:10
link do post | comentar | favorito

.Citação do dia

.Catálogo On-Line

Bibliotecas do Agrupamento

.Sugestões

Quando referimos o património cultural, há a tentação de pensar que falamos de antigualhas, de coisas do passado, irremediavelmente perdidas. Puro engano! Referimo-nos à memória viva, seja referida a monumentos, sítios, tradições, seja constituída por acervos de museus, bibliotecas e arquivos. Tratamos de conhecimentos ou de expressões da criatividade humana... Ter memória é, assim, respeitarmo-nos. Cuidar do que recebemos é dar atenção, é não deixar ao abandono. Daí a presente obra procure aliar a ideia de peregrinação, no sentido da demanda de outros lugares e de outras gentes, através da sua história, como se já fizera em "Na Senda de Fernão Mendes", à memória da cultura e da língua portuguesa, como língua de várias culturas e cultura de várias línguas. Neste Ano Europeu do Património Cultural trata-se de um apelo a que a cultura seja compromisso, cuidado, atenção e conhecimento. Fonte:"https://www.fnac.pt/"

.pesquisar

 

.Junho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
23
24
25
26
27
28
29
30

.Rádio miúdos

https://www.radiomiudos.pt/

.links

.Música

.posts recentes

. Galileo Galilei

. Dia Mundial do Ambiente

. 5 de junho: dia do meio a...

. Assim afeta o sono o rend...

. Reforma de 2018 das regra...

. Prémio Escolar AEPC 2018

. Dia da Europa 2018

.subscrever feeds

.Visitantes

.Professor bibliotecário: ode

.tags

. todas as tags