Segunda-feira, 4 de Janeiro de 2016

Foram adicionados quatro novos elementos à Tabela Periódica

tabela-periodica-768x422.jpg

Fonte (imagem): http://observador.pt/

 

 

A tabela periódica tem mais quatro elementos. A sua existência foi comprovada oficialmente a 30 de Dezembro pela União Internacional de Química Pura e Aplicada (UIQPA) e a inclusão destes elementos é a primeira desde 2011, altura em que entraram o 114 e o 116. Deste modo, a sétima fila da tabela ficou completa.

"A UIQPA já iniciou o processo para formalizar os nomes e símbolos para estes elementos, que foram temporariamente baptizados como Unúntrio (Uut ou elemento 113), Ununpêntio  (Uup ou elemento 115), Ununséptio (Uus ou elemento 117) e Ununóctio (Uuo ou elemento 118)", assegurou Jan Reedijk, presidente da divisão de Química Inorgânica da UIQPA.

Depois de considerarem as provas da investigação apresentadas pelos cientistas, a UIQPA creditou a descoberta dos elementos 115, 117 e 118 a uma equipa russo-americana, do Instituto Conjunto de Investigação Nuclear em Dubna, Rússia e do Laboratório Nacional Lawrence Livermore, nos EUA.

Já o elemento 113 foi descoberto por uma equipa do Instituto Riken, no Japão. O feito fora também reclamado pelos russos e americanos.

Estes quatro elementos não existem na Natureza: são todos criados pelo Homem e só existem por fracções de segundo, antes de decaírem a outros elementos mais estáveis.  

 

Fonte (texto): http://www.sabado.pt/

 

publicado por essmo-becre às 22:11
link do post | comentar | favorito

.Citação do dia

.Catálogo On-Line

Bibliotecas do Agrupamento

.Sugestões

Quando referimos o património cultural, há a tentação de pensar que falamos de antigualhas, de coisas do passado, irremediavelmente perdidas. Puro engano! Referimo-nos à memória viva, seja referida a monumentos, sítios, tradições, seja constituída por acervos de museus, bibliotecas e arquivos. Tratamos de conhecimentos ou de expressões da criatividade humana... Ter memória é, assim, respeitarmo-nos. Cuidar do que recebemos é dar atenção, é não deixar ao abandono. Daí a presente obra procure aliar a ideia de peregrinação, no sentido da demanda de outros lugares e de outras gentes, através da sua história, como se já fizera em "Na Senda de Fernão Mendes", à memória da cultura e da língua portuguesa, como língua de várias culturas e cultura de várias línguas. Neste Ano Europeu do Património Cultural trata-se de um apelo a que a cultura seja compromisso, cuidado, atenção e conhecimento. Fonte:"https://www.fnac.pt/"

.pesquisar

 

.Maio 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Rádio miúdos

https://www.radiomiudos.pt/

.links

.Música

.posts recentes

. Reforma de 2018 das regra...

. Prémio Escolar AEPC 2018

. Dia da Europa 2018

. Acordo ortográfico 1990

. Bibliotecando, no fim de ...

. Concurso Nacional de Leit...

. VOTEM E PARILHEM: Autores...

.subscrever feeds

.Visitantes

.Professor bibliotecário: ode

.tags

. todas as tags