Segunda-feira, 12 de Maio de 2014

Dorothy Crowfoot Hodgkin 104º aniversário desta Nobel da Química

Esta importante cientista nasceu a 12 de maio de 1910 (há 104 anos, portanto), no Cairo, Egito, tendo vindo a falecer a 29 de julho de 1994, na sua casa em Inglaterra.  

 

 

Dorothy Crowfoot Hodgkin foi Nobel da Química em 1964 por ter conseguido descobrir a estrutura molecular da penicilina, da vitamina B12 e da insulina, permitindo o desenvolvimento de novos medicamentos.

 

  

A professora catedrática do Departamento de Química e Bioquímica da Universidade de Lisboa, Raquel Gonçalves Maia, lançou, no final de 2010, um livro biográfico sobre a cientista. 

 

O trabalho de Dorothy Hodgkin foi "de uma enorme relevância visto que permitiu que muitos medicamentos pudessem ser sintetizados em bancada de laboratório, o mais importante dos quais foi a insulina", destacou a professora.

 

Britânica, nascida no Egipto, Dorothy formou-se em bioquímica na Universidade de Oxford. Os seus métodos de investigação utilizados para determinar estruturas moleculares complexas revolucionaram a química do século XX.

 

Depois de passar um ano em Cambridge, Dorothy regressa a Oxford em 1934 e começa a juntar dinheiro para comprar uma máquina de raio-X com a ajuda de Sir Robert Robinson, Nobel da Química em 1947.

 

Continuou o estudo dos esteróides (cujo colesterol é a substância fundamental da sua composição), iniciado em Cambridge, mas também de moléculas como a insulina, com o auxílio de um ou dois alunos, numa sala pequena no Museu de Oxford.

 

  

Em 1942, durante a II Guerra, começa a estudar a estrutura de moléculas como a penicilina e, anos mais tarde, a vitamina B12. O seu grupo de trabalho foi crescendo aos poucos com alunos e curiosos na matéria vindos de várias universidades do Reino Unido interessados na análise dos produtos naturais recorrendo à técnica do raio-X.

 

  

Estes encontros, nos quais Dorothy Hodgkin era o cérebro das investigações, deram origem à formação, em 1947, da União Internacional de Cristalografia. A cristalografia é a ciência experimental que tem como objecto de estudo a disposição dos átomos em sólidos.

 

 

 

Depois de ter conseguido desvendar a estrutura química da penicilina em 1946, anuncia 10 anos mais tarde a estrutura molecular da vitamina B12.

   

Estas descobertas, com a utilização da téncia do raio-X, valeram-lhe o Nobel da Química em 1964.


Quatro anos depois, em 1969, Hodgkin anuncia a estrutura química da insulina (na imagem à direita).
  

 

De acordo com o  site  da Editora Colibri, Dorothy Crowfoot Hodgkin foi uma das mulheres mais notáveis da Ciência, prémio Nobel da Química em 1964, que tanto contribuiu para que medicamentos e mecanismos farmacológicos fossem identificados. Descobertas excepcionais, descobertas que mudaram o rumo da vida e da história das pessoas. Levou uma " vida de persistência e determinação num caminho difícil como é o da inovação".

 

A descoberta da complexa estrutura tridimensional de moléculas da vida tão importantes como a Pepsina, a Penicilina, o Colesterol, a Vitamina B12 e a Insulina são obra de Dorothy Crowfoot Hodgkin, uma das 4 mulheres que, entre 157 cientistas, recebeu o prémio Nobel da Química, em 1964.

  

 http://noticias.sapo.pt/info/artigo/1125314 

  http://www.edi-colibri.pt/Detalhes.aspx?ItemID=1405

 

 

 

publicado por essmo-becre às 03:24
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Raquel Gonçalves Maia a 16 de Junho de 2014 às 16:16
Foi com muito agrado que tomei conhecimento do vosso testemunho sobre a excepcional cientista que foi Dorothy Crowfoot Hodgkin e a referência ao livro biográfico de que sou autora.
As melhores saudações
Raquel Gonçalves Maia

Comentar post

.Citação do dia

.Catálogo On-Line

Bibliotecas do Agrupamento

.Tutorial - consulta do catálogo

>

.Sugestões

«Uma das obras mais notáveis de Agustina Bessa-Luís, O Susto é um roman à clef, um romance cujas personagens são modeladas em pessoas reais. O protagonista, José Midões, é o poeta Teixeira de Pascoaes. Agustina Bessa-Luís descreve-o como uma figura excepcional, acima de todos os contemporâneos, e não esconde o fascínio que Pascoaes lhe inspira. (...) Se todos os livros têm o seu destino, o deste romance é duplo. A sua recepção por leitores e pares, e as consequências dessa acidentada recepção, tiveram efeitos consideráveis na carreira da autora, que merecem ser descritos. [...]» Do Prefácio de António Feijó Fonte:"https://www.fnac.pt/"

.pesquisar

 

.links

.Rádio miúdos

https://www.radiomiudos.pt/

.Música

.posts recentes

. Os livros

. Semana da Leitura 2019

. Evolucionismo | casa das ...

. MILD - Manual de Instruçõ...

. Licenças creative commons...

. Seguranet: alguns recurso...

. Internet Segura

.subscrever feeds

.Visitantes

.Professor bibliotecário: ode

.Março 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags