Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Biblioteca Escolar / Centro de Recursos da ESSMO

O importante não é onde chegas, mas o caminho que percorres.

Biblioteca Escolar / Centro de Recursos da ESSMO

O importante não é onde chegas, mas o caminho que percorres.

Dia Nacional da Pessoa com Esclerose Múltipla

o-que-é-a-em.jpg

 

O Dia Nacional da Pessoa com Esclerose Múltipla celebra-se todos os anos no dia 4 de dezembro.

A data tenta chamar a atenção da população para a doença, desde os seus sintomas à sua gravidade e ao seu tratamento. Outro objetivo do dia passa por alertar para as necessidades das pessoas com esclerose múltipla e das suas vivências. Respeito e inclusão são dois motes para este dia.

O QUE É

A Esclerose Múltipla (EM) é uma doença crónica, [supostamente] autoimune, inflamatória e degenerativa, que afeta o Sistema Nervoso Central. Afeta particularmente a mielina (uma bainha que rodeia, alimenta, protege e isola eletricamente as extensões dos neurónios per­mitindo a rápida transmissão de impulsos).

O mecanismo da doença assenta num erro do sistema imunitário que leva a que a mielina seja considerada como um corpo estranho e seja atacada. A EM manifesta-se de diferentes formas pelo que cada diagnóstico é único. 

A diversidade de sintomas e a ausência de indicadores específicos dificultam o diagnóstico.

Este é feito com base na observação de sintomas clínicos, imagens de ressonância magnética que permitem visualizar as lesões (cicatrizes das zonas de ataque à mielina/ inflamação) e elementos biológicos: análises do líquido cefalorraquidiano (que envolve o sistema nervoso central) recolhido por punção lombar.

A doença surge frequentemente entre os 20 e os 40 anos de idade, ou seja, entre os jovens adultos. Afeta com maior incidência as mulheres. Estima-se que em todo o mundo existam cerca de 2.500.000 pessoas com EM (dados da Organização Mundial da Saúde) e em Portugal mais de 8.000 (Gisela Kobelt, 2009).

Sintomas mais comuns da Esclerose Múltipla

  • Alterações da sensibilidade
  • Fadiga
  • Dor
  • Alterações urinárias e intestinais
  • Alterações cognitivas
  • Alteração de humor e depressão
  • Perda da força muscular nos braços e nas pernas
  • Neurite ótica

A esclerose múltipla é uma doença que dura uma vida; é uma doença que não tem cura, embora existam tratamentos que contribuem para atenuar sintomas e diminuir a sua progressão.

 

 

 

 

Fontes:

https://spem.pt/esclerose-multipla/ 

https://www.calendarr.com/portugal/dia-nacional-da-pessoa-com-esclerose-multipla/

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.