Domingo, 21 de Maio de 2017

Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo e o Desenvolvimento

Mensagem de Irina Bokova, diretora-geral da UNESCO, por ocasião do Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo e o Desenvolvimento, 21 de maio de 2017

 

Assim como a diversidade natural é vital para sustentar os ecossistemas, a diversidade cultural é a essência de sociedades vibrantes. A diversidade cultural fornece ideias e perspectivas novas que enriquecem a nossa vida de inúmeras formas, o que nos permite crescer e prosperar juntos.

Uma sala de aula culturalmente diversa é não apenas mais inclusiva, mas também estimula a aprendizagem e os resultados dos estudantes.

Um local de trabalho culturalmente diverso é não apenas mais inovador, mas também mais produtivo e economicamente rentável.

Hoje é uma oportunidade para todos nós celebrarmos os enormes benefícios da diversidade cultural, incluindo o rico patrimônio imaterial da humanidade, assim como de reafirmar o nosso compromisso para a construção de um mundo mais pacífico, fundamentado nos valores da compreensão mútua e do diálogo intercultural. [...]

Martin Luther King Jr. uma vez disse: “A injustiça em qualquer lugar é uma ameaça à justiça em todos os lugares. Nós estamos presos em uma rede inescapável de relações mútuas, amarrados a um único tecido do destino”. Nesse espírito, eu acredito que precisamos de um novo humanismo para o século XXI, para renovar as aspirações fundamentais à justiça, à compreensão mútua e à dignidade, para guiar todas as mulheres e todos os homens.

Tomando como base os direitos humanos, a UNESCO acredita que as nossas diferenças e a nossa diversidade nos tornam mais fortes, e que o respeito à diversidade cultural é essencial para estimular o diálogo intercultural, o desenvolvimento sustentável e a paz. Enquanto trabalhamos juntos para tornar a Agenda 2030 uma realidade – e para combater as ameaças à nossa diversidade cultural –, sejamos guiados pelo espírito deste dia, com o conhecimento de que, ao abraçar a nossa diversidade cultural, poderemos costurar um “tecido do destino” mais brilhante para todos.

 

Fonte: http://www.unesco.org/new/pt/brasilia

publicado por essmo-becre às 19:17
link do post | comentar | favorito

.Citação do dia

.Catálogo On-Line

Bibliotecas do Agrupamento

.Tutorial - consulta do catálogo

.Sugestões

Pela primeira vez, as cartas de amor de Fernando Pessoa e de Ofélia Queiroz são apresentadas em edição conjunta. Uma edição conjunta é a forma mais adequada para dar a ler uma correspondência, que pressupõe sempre um diálogo, uma interação, a existência concreta de dois interlocutores. Cada carta é, em si mesma, ou a resposta a outra carta ou pretexto para ela. Até quando o destinatário opta por não responder, de algum modo, o seu silêncio se inscreve na carta seguinte. Assim, uma relação amorosa, sustentada epistolarmente, como a de Pessoa e Ofélia, só é, na verdade, entendível quando os dois discursos se cruzam e mutuamente se refletem. Neste livro a ideia comum de que estaríamos perante um namoro platónico, sem réstia de erotismo, desfaz-se por inteiro. Vemos, enfim, surgir um Pessoa diferente do outro lado do espelho. Um Pessoa não só sujeito e manipulador da escrita, mas um Pessoa indefeso, objeto do discurso (e do afecto) de outrem, personagem de uma história real. Fonte:"https://www.wook.pt/livro/cartas-de-amor-de-fernando-pessoa-e-ofelia-queiroz-fernando-pessoa/13029623"

.pesquisar

 

.links

.Rádio miúdos

https://www.radiomiudos.pt/

.Música

.posts recentes

. Evolucionismo | casa das ...

. MILD - Manual de Instruçõ...

. Licenças creative commons...

. Seguranet: alguns recurso...

. Internet Segura

. Dia da Internet +Segura 2...

. Manual de instruções para...

.subscrever feeds

.Visitantes

.Professor bibliotecário: ode

.Fevereiro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.tags

. todas as tags