Quinta-feira, 22 de Março de 2018

Dia Mundial da Água 2018

O Dia Mundial da Água é para chamar a atenção de todos sobre a importância da água. 

 

© UNESCO\Dom João

 

A Assembleia Geral das Nações Unidas aprovou a resolução A/RES/47/193, de 22 de dezembro de 1992, que declarou o dia 22 de março de cada ano como o Dia Mundial da Água, a ser observados a partir de 1993, em conformidade com as recomendações da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (United Nations Conference on Environment and Development – UNCED), incluída no Capítulo 18(Fresh Water Resources) da Agenda 21. Os Estados-membros foram convidados a dedicar o Dia, como for apropriado a seus respectivos contextos nacionais, a atividades concretas como a promoção da conscientização, por meio da publicação e da disseminação de documentários e publicações, além da organização de conferências, mesas-redondas, seminários e exposições relacionadas à conservação e ao desenvolvimento dos recursos hídricos, bem como à implementação das recomendações da Agenda 21. 

Dia Mundial da Água 2018

Este ano, o tema “Natureza para a água” explora as soluções baseadas na natureza (SbN) para responder aos desafios dos recursos hídricos enfrentados no século XXI.

Os danos ambientais e a mudança climática estão levando a crises relacionadas aos recursos hídricos, que podemos perceber em todo o mundo. Inundações, secas e poluição da água se tornam ainda piores pela degradação da vegetação, do solo, dos rios e dos lagos. Quando viramos as costas aos nossos ecossistemas, estamos dificultando a todos que recebam água limpa para sobreviver e prosperar.

As soluções baseadas na natureza têm o potencial de resolver muitos dos nossos desafios relacionados à água. Precisamos fazer muito mais com a infraestrutura “verde” e, onde for possível, harmonizá-la com a infraestrutura “cinza”. O plantio de novas florestas, a reconexão dos rios às planícies de inundação, bem como a restauração das zonas úmidas, irão reequilibrar o ciclo da água e melhorar a saúde humana e os meios de subsistência. 

 

Fonte: http://www.unesco.org/new/pt/brasilia/natural-sciences/environment/water-resources/#c1656107 

publicado por essmo-becre às 10:22
link do post | comentar | favorito

.Citação do dia

.Catálogo On-Line

Bibliotecas do Agrupamento

.Tutorial - consulta do catálogo

.Sugestões

Pela primeira vez, as cartas de amor de Fernando Pessoa e de Ofélia Queiroz são apresentadas em edição conjunta. Uma edição conjunta é a forma mais adequada para dar a ler uma correspondência, que pressupõe sempre um diálogo, uma interação, a existência concreta de dois interlocutores. Cada carta é, em si mesma, ou a resposta a outra carta ou pretexto para ela. Até quando o destinatário opta por não responder, de algum modo, o seu silêncio se inscreve na carta seguinte. Assim, uma relação amorosa, sustentada epistolarmente, como a de Pessoa e Ofélia, só é, na verdade, entendível quando os dois discursos se cruzam e mutuamente se refletem. Neste livro a ideia comum de que estaríamos perante um namoro platónico, sem réstia de erotismo, desfaz-se por inteiro. Vemos, enfim, surgir um Pessoa diferente do outro lado do espelho. Um Pessoa não só sujeito e manipulador da escrita, mas um Pessoa indefeso, objeto do discurso (e do afecto) de outrem, personagem de uma história real. Fonte:"https://www.wook.pt/livro/cartas-de-amor-de-fernando-pessoa-e-ofelia-queiroz-fernando-pessoa/13029623"

.pesquisar

 

.links

.Rádio miúdos

https://www.radiomiudos.pt/

.Música

.posts recentes

. Evolucionismo | casa das ...

. MILD - Manual de Instruçõ...

. Licenças creative commons...

. Seguranet: alguns recurso...

. Internet Segura

. Dia da Internet +Segura 2...

. Manual de instruções para...

.subscrever feeds

.Visitantes

.Professor bibliotecário: ode

.Fevereiro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.tags

. todas as tags