Sábado, 27 de Janeiro de 2018

Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto

Assinalam-se hoje 73 anos da libertação do campo de concentração de Auschwitz, local onde morreram mais de 1,3 milhões de pessoas.

Neste dia em que se recordam as vítimas do Holocausto, muitos são os meios de comunicação social (e não só!) que relatam episódios do extermínio nazi. 

Qual a intenção? É preciso não esquecer!

As Nações Unidas escolheram este dia por se tratar do aniversário da libertação do Campo de Concentração de Auschwitz-Birkenau pelas tropas soviéticas em 1945. 

É um dia em que as Nações Unidas lembram os seis milhões de homens, mulheres e crianças judeus que morreram vítimas do regime nazi. António Guterres lembra que o antissemitismo persiste e que existe um aumento de outras formas de preconceito: "Quando os valores da humanidade são abandonados, onde quer que sejam, todos nós ficamos sob risco." -

Veja a mensagem do Secretário-geral na íntegra aqui 👇

 

 

Fonte: Centro Regional de Informação das Nações Unidas

 

Mas nem só as Nações Unidas lembram este dia. Muitas são as estruturas, organizações e instituições que também o fazem, bem como Governos de muitos países.

 

publicado por essmo-becre às 08:38
link do post | comentar | favorito

.Citação do dia

.Catálogo On-Line

Bibliotecas do Agrupamento

.Tutorial - consulta do catálogo

.Sugestões

Pela primeira vez, as cartas de amor de Fernando Pessoa e de Ofélia Queiroz são apresentadas em edição conjunta. Uma edição conjunta é a forma mais adequada para dar a ler uma correspondência, que pressupõe sempre um diálogo, uma interação, a existência concreta de dois interlocutores. Cada carta é, em si mesma, ou a resposta a outra carta ou pretexto para ela. Até quando o destinatário opta por não responder, de algum modo, o seu silêncio se inscreve na carta seguinte. Assim, uma relação amorosa, sustentada epistolarmente, como a de Pessoa e Ofélia, só é, na verdade, entendível quando os dois discursos se cruzam e mutuamente se refletem. Neste livro a ideia comum de que estaríamos perante um namoro platónico, sem réstia de erotismo, desfaz-se por inteiro. Vemos, enfim, surgir um Pessoa diferente do outro lado do espelho. Um Pessoa não só sujeito e manipulador da escrita, mas um Pessoa indefeso, objeto do discurso (e do afecto) de outrem, personagem de uma história real. Fonte:"https://www.wook.pt/livro/cartas-de-amor-de-fernando-pessoa-e-ofelia-queiroz-fernando-pessoa/13029623"

.pesquisar

 

.links

.Rádio miúdos

https://www.radiomiudos.pt/

.Música

.posts recentes

. Evolucionismo | casa das ...

. MILD - Manual de Instruçõ...

. Licenças creative commons...

. Seguranet: alguns recurso...

. Internet Segura

. Dia da Internet +Segura 2...

. Manual de instruções para...

.subscrever feeds

.Visitantes

.Professor bibliotecário: ode

.Fevereiro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.tags

. todas as tags