Sexta-feira, 15 de Maio de 2015

Dia Internacional da Família

No Dia Internacional da Família, ONU destaca igualdade de género e direitos das crianças

04-01-2015Iraq_Tikrit-DIFamillia.jpg

Para assinalar o Dia Internacional da Família, que se comemora a 15 de maio, as Nações Unidas escolheram, em 2015, o seguinte lema:  “Homens ao comando? Igualdade de Género e Direitos das Crianças nas Famílias Contemporâneas”. A pergunta é um convite à reflexão sobre o papel que a igualdade de género e os direitos das crianças devem ter nas leis da família, como forma de promover sociedades mais justas e como fatores  indispensáveis para o alcance dos objetivos de desenvolvimento.

 

[...] é também importante reformar modelos de direito familiar discriminatórios, desafiar as normas sociais que apoiam o controlo dos homens sob as mulheres ou que justifiquem e tolerem a violência contra as mulheres ou outros membros da família mais vulneráveis. Eliminar a violência contra as crianças e evitar expô-las a vários tipos de violência familiar são contributos para o alcance dos objetivos de desenvolvimento sustentável, e a prevenção é vista como a estratégia com melhor custo-benefício para abordar as diferentes formas de violência na família.

Na conclusão da sua mensagem, o Secretário-Geral disse: “Neste Dia Internacional, tomemos a decisão de mudar as normas legais e sociais que sustentam o controlo masculino sobre as mulheres, reforçam a discriminação e impedem a eliminação da violência contra membros da família vulneráveis. Enquanto desenhamos uma nova agenda de desenvolvimento sustentável e lutamos por um mundo de dignidade para todos, vamos unirmo-nos pelos direitos das mulheres e das crianças, nas famílias e nas sociedades em geral.”

15 de maio de 2015, Editado por UNRIC

Fonte

 

 

publicado por essmo-becre às 12:25
link do post | comentar | favorito

.Citação do dia

.Catálogo On-Line

Bibliotecas do Agrupamento

.Sugestões

Quando referimos o património cultural, há a tentação de pensar que falamos de antigualhas, de coisas do passado, irremediavelmente perdidas. Puro engano! Referimo-nos à memória viva, seja referida a monumentos, sítios, tradições, seja constituída por acervos de museus, bibliotecas e arquivos. Tratamos de conhecimentos ou de expressões da criatividade humana... Ter memória é, assim, respeitarmo-nos. Cuidar do que recebemos é dar atenção, é não deixar ao abandono. Daí a presente obra procure aliar a ideia de peregrinação, no sentido da demanda de outros lugares e de outras gentes, através da sua história, como se já fizera em "Na Senda de Fernão Mendes", à memória da cultura e da língua portuguesa, como língua de várias culturas e cultura de várias línguas. Neste Ano Europeu do Património Cultural trata-se de um apelo a que a cultura seja compromisso, cuidado, atenção e conhecimento. Fonte:"https://www.fnac.pt/"

.pesquisar

 

.Junho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
23
24
25
26
27
28
29
30

.Rádio miúdos

https://www.radiomiudos.pt/

.links

.Música

.posts recentes

. Galileo Galilei

. Dia Mundial do Ambiente

. 5 de junho: dia do meio a...

. Assim afeta o sono o rend...

. Reforma de 2018 das regra...

. Prémio Escolar AEPC 2018

. Dia da Europa 2018

.subscrever feeds

.Visitantes

.Professor bibliotecário: ode

.tags

. todas as tags