Quarta-feira, 2 de Abril de 2008

Nove Mil Passos

Nove Mil PassosFrancisco d’Ollanda – um dos primeiros humanistas portugueses – toma, no século XVI, a incumbência de encontrar uma solução para a sede crónica na capital do Reino. Mas várias adversidades abortam esta tentativa. A sua morte acaba, contudo, por não ser um obstáculo a que «acompanhe» e nos relate as peripécias da construção do Aqueduto das Águas Livres, iniciada apenas no reinado de D. João V, na primeira metade do século XVIII.
Sob a forma de espírito omnipresente e omnisciente, ele narra paralelamente – num tom intimista e humorístico – as intrigas da Corte, a libertinagem e o fausto da vida do rei, o despontar da Maçonaria e o quotidiano surrealista de uma sociedade que vacila entre as crendices e o terror à Igreja. Mas ter-se-á Francisco d Ollanda limitado ao papel de testemunha durante as duas décadas que levaram a ligar, numa extensão de Nove Passos, a Fonte das Águas Livres a Lisboa?

in contracapa

Pedro Almeida VieiraPedro Almeida Vieira nasceu em Coimbra em 1969, viveu a sua juventude em Anadia e licenciou-se em Engenharia Biofísica pela Universidade de Évora. Depois de uma experiência no associativismo ambiental, tornou-se jornalista em 1995, tendo colaborado sobretudo com o Expresso, Fórum Ambiente Diário de Notícias e Grande Reportagem, Actualmente, escreve na revista Notícias Sábado.
Nos últimos anos recebeu três prémios de imprensa e foi distinguido em 2003 com o Prémio Nacional do Ambiente «Fernando Pereira».
É autor de O Estrago da Nação (2003), um ensaio jornalístico sobre o estado do ambiente em Portugal – considerado por dois críticos do semanário Expresso como um dos 10 melhores livros do ano – e de Portugal: O Vermelho e o Negro (2006), que aborda a dolorosa realidade dos incêndios florestais.
Estreou-se na ficção com o romance Nove Mil Passos (2003), a que se seguiu O Profeta do Castigo Divino (2005), ambos aplaudidos pela crítica e pelos leitores. 

in "Nove Mil Passos"
publicado por essmo-becre às 08:00
link do post | comentar | favorito

.Citação do dia

.Catálogo On-Line

Bibliotecas do Agrupamento

.Tutorial - consulta do catálogo

>

.Sugestões

«Uma das obras mais notáveis de Agustina Bessa-Luís, O Susto é um roman à clef, um romance cujas personagens são modeladas em pessoas reais. O protagonista, José Midões, é o poeta Teixeira de Pascoaes. Agustina Bessa-Luís descreve-o como uma figura excepcional, acima de todos os contemporâneos, e não esconde o fascínio que Pascoaes lhe inspira. (...) Se todos os livros têm o seu destino, o deste romance é duplo. A sua recepção por leitores e pares, e as consequências dessa acidentada recepção, tiveram efeitos consideráveis na carreira da autora, que merecem ser descritos. [...]» Do Prefácio de António Feijó Fonte:"https://www.fnac.pt/"

.pesquisar

 

.links

.Rádio miúdos

https://www.radiomiudos.pt/

.Música

.posts recentes

. Semana da Leitura 2019

. Evolucionismo | casa das ...

. MILD - Manual de Instruçõ...

. Licenças creative commons...

. Seguranet: alguns recurso...

. Internet Segura

. Dia da Internet +Segura 2...

.subscrever feeds

.Visitantes

.Professor bibliotecário: ode

.Fevereiro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28

.tags

. todas as tags