Sábado, 22 de Abril de 2017

22 de Abril - Dia Internacional da TERRA

Dia Internacional da Terra
Regina Gouveia
 
 
Dia Internacional da Terra

Em 12 de abril de 1961, o jovem cosmonauta russo Yuri Gagarin (1934-1968), a bordo da nave Vostok-1, foi o primeiro humano a viajar pelo Espaço. A missão, uma volta em torno da Terra numa órbita a 315 km de altitude, durou 1 hora e 48 minutos. Comentou, fascinado: "A Terra é azul!".
A partir desta primeira missão espacial, muitas outras se têm sucedido.

Em 1990, a pedido do astrofísico e escritor Carl Sagan, a sonda Voyager 1 foi programada para obter várias fotografias do Sistema Solar. Uma delas mostra a Terra vista à distância de 6 mil milhões de km.

A propósito da referida foto Carl Sagan escreveu:
        A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. (...) é um
        espécime solitário na grande e envolvente escuridão cósmica (...) um pálido
        ponto azul. (...) Gostemos ou não, por enquanto, a Terra é o único lugar
        onde podemos viver (...)

Carl Sagan

Para além de ser o nosso lar, o nosso planeta é extremamente belo.
        Quem nunca se extasiou perante a beleza de um pôr do sol? Gosto muito
        do pôr do sol. Vamos ver um... Um dia eu vi o pôr do sol quarenta e três vezes!


Antoine de Saint-Exupéry, O Principezinho

Para além da beleza do pôr do sol, dos glaciares, do céu, do arco-íris, temos uma natureza pródiga na sua diversidade animal, vegetal e mineral, em montes e planícies, em rios e mares... Somos uns privilegiados.

Daí a nossa grande responsabilidade de preservar e estimar o único lar que conhecemos, este pálido ponto azul.

No dia 22 de abril de 1970, foi criado, pelo senador norte-americano Gaylord Nelson o Dia da Terra. Foi reconhecido pela ONU em 2009 que instituiu o referido dia como o Dia Internacional da Terra.

O objetivo principal deste dia é consciencializar todos os povos sobre a importância e a necessidade de conservar os recursos naturais do planeta e defender a harmonia entre todos os seres vivos. Só assim será possível assegurar às gerações presentes e futuras qualidade de vida ambiental, social, económica, cultural, estética.
 
Fonte: https://www.portoeditora.pt/espacoprofessor/
publicado por essmo-becre às 03:39
link do post | comentar | favorito

.Citação do dia

.Catálogo On-Line

Bibliotecas do Agrupamento

.Tutorial - consulta do catálogo

Como consultar o catálogo

.Sugestões

No 70º aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948-2018), Portugal deve adotar uma Agenda Nacional de Direitos Humanos para o novo século. «Os primeiros anos do século XXI mostram que os direitos humanos não são nada de garantido e definitivo. Por todo o lado assistimos a retrocessos. Vemo-lo, por exemplo, nos Estados Unidos e em França, onde muitos dos grandes e inegáveis progressos das últimas décadas estão agora em risco. Em numerosos países, os direitos humanos são há muito comprimidos ou sacrificados em nome de outros valores tomados por superiores; noutros casos, são abusivamente instrumentalizados por agentes não estatais, como as grandes empresas digitais. Com base na minha formação académica e na minha experiência profissional, quer como jornalista quer como diretora executiva da Amnistia Internacional em Portugal de 2012 a 2016, acompanhei de perto alguns destes temas e tive oportunidade de intervir em alguns casos que aqui relato. Neste livro, proponho uma reflexão séria e atual sobre algumas destas questões.» Fonte:"https://www.fnac.pt/"

.pesquisar

 

.links

.Rádio miúdos

https://www.radiomiudos.pt/

.Música

.posts recentes

. Gostava de ler um livro e...

. Quer viver mais anos? Lei...

. Acordo Fotográfico

. Declaração Universal dos ...

. 70 anos da Declaração Uni...

. 70 anos da Declaração Uni...

. O bem que faz ler um livr...

.subscrever feeds

.Visitantes

.Professor bibliotecário: ode

.Dezembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags