Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Biblioteca Escolar / Centro de Recursos da ESSMO

O importante não é onde chegas, mas o caminho que percorres.

Biblioteca Escolar / Centro de Recursos da ESSMO

O importante não é onde chegas, mas o caminho que percorres.

Citação do dia

‘Aprender com o Passado, Ensinar para o Futuro’.

holocaust.png

No âmbito da evocação do Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, que anualmente se comemora no dia 27 de janeiro, a Direção-Geral da Educação do Ministério da Educação e Ciência realizou um webinarsubordinado ao tema Dia Internacional em Memória do Holocausto – Aprender com o Passado, Ensinar para o Futuro.

O Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto foi criado pela Assembleia-Geral das Nações Unidas, através da Resolução 60/7, de 1 de novembro de 2005. Foi neste âmbito, e na sequência da Resolução aprovada pelo Parlamento Europeu (2005) que estabeleceu o dia 27 de Janeiro como o Dia Europeu de Memória do Holocausto, que Portugal, também, se associou a esta evocação, através Resolução da Assembleia da República n.º 10/2010, de 2 de fevereiro.

 

A realização deste webinar pretende viabilizar a participação das escolas nas evocações organizadas, no dia 27 de janeiro, a nível nacional e internacional, em torno do Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, não só assistindo à sua transmissão e replicando-a, como incentivar a realização de outras iniciativas que nos levem a ‘Aprender com o Passado, Ensinar para o Futuro’.

Este webinar, realizado com a presença da Dra. Esther Mucznik e Dr. Ricardo Presumido da Memoshoá, pode constituir um significativo instrumento didático-pedagógico para o ensino do Holocausto e está disponível em http://webinar.dge.mec.pt///.

 

Fonte: DGE/21/01/2014

Manter a Memória Viva - Portugal e a Aliança Internacional para a Memória do Holocausto (WEBINAR)

Este webinar constitui uma iniciativa para evocação do Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, que anualmente se comemora no dia 27 de janeiro, data que este ano assume particular significado por corresponder ao 70º aniversário da libertação de Auschwitz-Birkenau.

Nesta sessão somos convidados a refletir sobre:

  • As razões que levaram a ONU, em 2005, a escolher este dia para recordar as vítimas do ato de barbárie que foi o Holocausto e a Assembleia da República, através Resolução nº 10/2010, de 2 de fevereiro, a assumir associar-se [Portugal] a determinar associar Portugal a esta evocação internacional (ponto 1 da Resolução da AR);
  • O significado da criação da Internacional Holocaust Remembrance Alliance (IHRA) - o que é, donde veio, a que se destina, importância da Declaração de Estocolmo e participação de Portugal nesta instituição;
  • As razões pelas quais Portugal, país que não viveu diretamente os horrores do Holocausto, assume o seu ensino como obrigatório, participa na investigação e no debate nacional e internacional, procurando promover a memória e a educação sobre o Holocausto nas escolas e universidades, nas comunidades e outras instituições, para que as gerações futuras possam compreender as causas do Holocausto e refletir sobre as suas consequências; e reafirmar a aspiração comum da humanidade a uma justiça e compreensão mútua de forma a evitar futuros atos de genocídio (pontos 2 e 3 da Resolução da AR).

Luís Barreiros
Luís Barreiros
Licenciado em Direito pela Faculdade de Direito de Lisboa em 1972. Ingressou no serviço diplomático português (MNE) em 1980. Serviu na Embaixada em Maputo, na Missão junto das Nações Unidas em Nova Iorque e foi Cônsul-geral em Boston. Em Lisboa foi, em momentos diferentes, diretor para a cooperação multilateral no Instituto para a Cooperação Económica, assessor do Secretário de Estado para a Cooperação e Coordenador Especial para o Processo de Paz para o Médio Oriente, durante a Presidência Portuguesa da UE, em 2000. Foi sucessivamente Embaixador residente em Bagdad, em Zagreb e em Havana. Atualmente é Chefe da Delegação Portuguesa junto da Internacional Holocaust Remembrance Alliance (IHRA)

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pág. 1/4