Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Biblioteca Escolar / Centro de Recursos da ESSMO

O importante não é onde chegas, mas o caminho que percorres.

Biblioteca Escolar / Centro de Recursos da ESSMO

O importante não é onde chegas, mas o caminho que percorres.

Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto - homenagem na nossa escola - 2

Leu-se:

 

Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu.

Como não sou judeu, não me incomodei.

No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista.

Como não sou comunista, não me incomodei.

No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico.

Como não sou católico, não me incomodei.

No quarto dia, vieram e levaram-me;

já não havia mais ninguém para reclamar... 

Martin Niemöller, 1933 - símbolo da resistência aos nazis.

 

De seguida, todos assistiram ao seguinte filme. Sem palavras,... porque não foram precisas!

 

 

 

 

 

 

 

Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto - homenagem na nossa escola

 

 

 

 

Também a nossa escola, através do projecto Escola Inquieta e da Biblioteca Escolar, com a participação das turmas G, do 10º e 11º, bem como da turma I do 12º, não quis deixar passar em branco esta data . É que a libertação dos prisioneiros de Auschwitz aconteceu há (apenas) 66 anos.

 

O melhor tributo que entendemos ser possível prestar a todos quantos sofreram com este "episódio", foi falar sobre o assunto.

Ouvimos testemunhos de quem conversou pessoalmente com sobreviventes de campos de concentração. Ouvimos testemunhos sentidos por quem esteve no que resta do campo de concentração de Auschwitz. Ouvimos poemas, palavras que nos fizeram viajar a um tempo que a Humanidade não pode esquecer para que não deixe que se repita.

 

Trocámos ideias. Conversámos.

Holocausto: não podemos deixar esquecer!

 

 

 

Agradecemos a participação de todos. Um agradecimento  particular à Leonor Dias, aluna do 12º G, que partilhou as suas conversas com sobreviventes do Holocausto. Agradecemos aos professores Alexandra, Fátima, Marta e José Morgado a sua presença e as suas intervenções.

 

Há 65 anos, as tropas soviéticas libertavam Auschwitz.

Uma data que é assinalada hoje, naquele que foi o maior e mais terrível campo de extermínio do regime nazi, onde morreram mais de 1 milhão de judeus.

 

 

 

O primeiro-ministro israelita está na Polónia para prestar homenagem às vítimas do Holocausto. Ontem, em Varsóvia, Benjamim Netanyahu relembrou as novas formas de anti-semitismo, numa clara referência ao Irão, num encontro com o homólogo polaco.

 

Em Berlim, Angela Merkel falou perante sobreviventes do Holocausto e jovens alemães. A Chanceler alemã quer que o país mantenha na memória as atrocidades do nazismo.

Nunca os esqueceremos e a mensagem “NUNCA MAIS”, não deve apenas ser gravada nas nossas cabeças, mas também nos nossos corações”, disse Merkel.

 

Na capital germânica está também Shimon Peres, que discursa hoje em hebreu, perante o Bundestag, o parlamento alemão.

Ontem o presidente israelita relembrou o Shoa na estação de comboios de Grunewald. Deste local saíram milhares de judeus rumo aos campos de morte.

Estima-se que seis milhões de pessoas tenham sido exterminadas na Europa durante a Segunda Guerra Mundial, às mãos do regime de Adolf Hitler.

 

Copyright © 2011 euronews

 

Holocausto: Dia da Memória assinalado hoje

Na sequência da Resolução 60/7 de 1 de Novembro de 2005 da Assembleia-Geral das Nações Unidas, que estabeleceu o dia 27 de Janeiro como o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, Portugal determinou, nos termos do n.º 5 do artigo 166º da Constituição Portuguesa, associar-se à comemoração internacional, lembrando e homenageando a memória das vítimas que pereceram, assim como assumir o compromisso de promover a memória e a educação sobre o Holocausto nas escolas e universidades, nas nossas comunidades e outras instituições, para que as gerações futuras possam compreender as causas do Holocausto e reflectir sobre as suas consequências [Resolução da Assembleia da República n.º 10/2010, de 2 de Fevereiro]. Com o objectivo de evocar o Dia Internacional de Memória do Holocausto, o ME/DGIDC recebe nas suas instalações a visita de uma delegação de peritos da Task Force Internacional para a Educação, Memória e Investigação do Holocausto (ITF). Esta Delegação, constituída por Kathrin Meyer, Secretária-Geral da ITF, Richelle Budd Caplan, Directora do Departamento Europeu – Escola Internacional de Estudos do Holocausto do Yad Vashem e Jerry Gotel, Director de Projectos Externos do Centro Cultural Judaico de Londres, realizará uma apresentação sobre o Ensino do Holocausto. Esta sessão realizou-se ontem, dia 26 de Janeiro de 2011, com início às 15h00, na DGIDC – Espaço NOESIS, Av. 24 de Julho 140 C – Lisboa, e foi transmitida em directo, por videodifusão, através do endereço: http://videodifusao.dgidc.min-edu.pt.

  

 

Disponível em http://sitio.dgidc.min-edu.pt/PressReleases/Paginas/DIAINTERNACIONALDEMEMORIADOHOLOCAUSTO.aspx, consultado em 26 de Janeiro de 2011

 

Leituras para Saborear à Hora de Almoço

 

 

Desta vez, o tema escolhido para nortear as nossas leituras foi a PAZ.

Porquê? Porque, uma vez que o novo ano começa com a celebração da Paz, o Dia de Ano Novo é, simultaneamente, o Dia da Paz, a biblioteca entendeu ser oportuno celebrar a Paz durante o mês de Janeiro.

 

 

 

E assim foi.

As nossas leituras da hora de almoço de hoje, subordinadas à Paz, foram um sucesso (para quem esteve).

 

Mais uma vez, o número de "presentes" não foi grande, nem correspondeu às expectativas do nosso convite. Mas quem aceitou, e veio, foi bem vindo e parece ter gostado. Nós também!

 

Foram lidos alguns textos (prosa e poesia). Houve quem participasse através da leitura dos significados que o Dicionário de Língua Portuguesa da Porto Editora atribui à palavra Paz.

Transcrevemos dois dos textos escolhidos por dois dos alunos do 7º C, respectivamente a Beatriz e o Paulo. Os textos não são da sua autoria, mas ... apreciem.

       

 

 

Queremos agradecer às duas alunas do 12º I e ao professor José Paulo Vasconcelos a sua participação nesta actividade. Foram uma mais valia que enriqueceu a conversa.

Pág. 1/3