Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Biblioteca Escolar / Centro de Recursos da ESSMO

O importante não é onde chegas, mas o caminho que percorres.

Biblioteca Escolar / Centro de Recursos da ESSMO

O importante não é onde chegas, mas o caminho que percorres.

Edgar Allan Poe e o Modernismo em Portugal

Completam-se, neste ano de 2009, 200 anos sobre a data de nascimento de Edgar Allan Poe e 160 sobre a data da sua morte. A influência que teve em Portugal (nomeadamente em dois momentos diferenciados da Literatura Portuguesa) em escritores, como Eça de Queirós, Teófilo Braga e Antero de Quental ou Fernando Pessoa e Mário de Sá Carneiro, é motivo suficiente para uma justa homenagem ao “autor maldito” e, simultaneamente, para um primeiro movimento de discussão literária do Núcleo de Estudos do Modernismo em Língua Portuguesa.

Cobrindo aspectos, como a poética, a poesia e o romance fantástico e publicitário (ou de raciocínio, como queria Pessoa) da obra de Edgar Allan Poe; alargando a discussão a outras dimensões da cultura, como o cinema, entendemos este Encontro como um foco inicial para desenvolvimentos futuros, traçado, neste momento, como uma sequência horizontal de discussão tertuliana, centrada em pontos essenciais do diálogo entre Edgar Poe e a Literatura Portuguesa e entre Edgar Poe e outras linguagens.

ORGANIZAÇÃO: Núcleo de Estudos do Modernismo em Língua Portuguesa 
Universidade Fernando Pessoa

AMI - 25 anos

A AMI é uma Organização Não Governamental (ONG) portuguesa, privada, independente, apolítica e sem fins lucrativos.
Desde a sua fundação, a 5 de Dezembro de 1984, pelo médico cirurgião urologista Fernando Nobre, a AMI assumiu-se como uma organização humanitária inovadora em Portugal, destinada a intervir rapidamente em situações de crise e emergência e a combater o subdesenvolvimento, a fome, a pobreza, a exclusão social e as sequelas de guerra em qualquer parte do Mundo.
Com o Homem no centro de todas as suas preocupações, a AMI criou doze equipamentos Sociais em Portugal e já actuou em dezenas de países de todo o Mundo, para onde enviou toneladas de ajuda (medicamentos e equipamento médico, alimentos, roupas, viaturas, geradores, etc.) e centenas de voluntários.
 
Para assinalar os 25 anos da Assistência Médica Internacional (AMI), à qual preside, Fernando Nobre lança hoje o livro "Humanidade - Despertar para a cidadania global solidária", uma obra com mais de 300 páginas dedicada à mulher, aos quatro filhos biológicos e aos de "todo o mundo", aos futuros netos e bisnetos, familiares e amigos.

"Este é o meu testamento antes do tempo. Já posso morrer que está lá escrito o que eu penso, tanto em termos globais como em termos nacionais", disse à agência Lusa o médico especialista em Cirurgia Geral e Urologia.
 
http://www.ami.org.pt/default.asp?id=p1p5p18&l=1
http://quiosque.aeiou.pt
 

Declaração Universal dos Direitos do Homem

10 de Dezembro de 1948
Dia dos Direitos do Homem

 

Declaração Universal dos Direitos do Homem

 

 

Há 61 anos, no dia 10 de Dezembro de 1948, foi adoptada e proclamada a Declaração Universal dos Direitos do Homem através da Resolução 217-A (III) da Assembleia Geral das Nações Unidas. Neste dia comemora-se oficialmente o Dia dos Direitos do Homem.

A Declaração Universal dos Direitos do Homem foi publicada em Portugal no DR, I série, de 9 de Março de 1978, acompanhada de aviso do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Links: Nações Unidas - Direitos do Homem; Declaração Universal dos Direitos do Homem

http://www.pgr.pt/portugues/grupo_soltas/efemerides/dudh/indice.htm

 

 

 

 

Pág. 1/2