Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Biblioteca Escolar / Centro de Recursos da ESSMO

O importante não é onde chegas, mas o caminho que percorres.

Biblioteca Escolar / Centro de Recursos da ESSMO

O importante não é onde chegas, mas o caminho que percorres.

Citação do dia

Edgar Allan Poe e o Modernismo em Portugal

Completam-se, neste ano de 2009, 200 anos sobre a data de nascimento de Edgar Allan Poe e 160 sobre a data da sua morte. A influência que teve em Portugal (nomeadamente em dois momentos diferenciados da Literatura Portuguesa) em escritores, como Eça de Queirós, Teófilo Braga e Antero de Quental ou Fernando Pessoa e Mário de Sá Carneiro, é motivo suficiente para uma justa homenagem ao “autor maldito” e, simultaneamente, para um primeiro movimento de discussão literária do Núcleo de Estudos do Modernismo em Língua Portuguesa.

Cobrindo aspectos, como a poética, a poesia e o romance fantástico e publicitário (ou de raciocínio, como queria Pessoa) da obra de Edgar Allan Poe; alargando a discussão a outras dimensões da cultura, como o cinema, entendemos este Encontro como um foco inicial para desenvolvimentos futuros, traçado, neste momento, como uma sequência horizontal de discussão tertuliana, centrada em pontos essenciais do diálogo entre Edgar Poe e a Literatura Portuguesa e entre Edgar Poe e outras linguagens.

ORGANIZAÇÃO: Núcleo de Estudos do Modernismo em Língua Portuguesa 
Universidade Fernando Pessoa

AMI - 25 anos

A AMI é uma Organização Não Governamental (ONG) portuguesa, privada, independente, apolítica e sem fins lucrativos.
Desde a sua fundação, a 5 de Dezembro de 1984, pelo médico cirurgião urologista Fernando Nobre, a AMI assumiu-se como uma organização humanitária inovadora em Portugal, destinada a intervir rapidamente em situações de crise e emergência e a combater o subdesenvolvimento, a fome, a pobreza, a exclusão social e as sequelas de guerra em qualquer parte do Mundo.
Com o Homem no centro de todas as suas preocupações, a AMI criou doze equipamentos Sociais em Portugal e já actuou em dezenas de países de todo o Mundo, para onde enviou toneladas de ajuda (medicamentos e equipamento médico, alimentos, roupas, viaturas, geradores, etc.) e centenas de voluntários.
 
Para assinalar os 25 anos da Assistência Médica Internacional (AMI), à qual preside, Fernando Nobre lança hoje o livro "Humanidade - Despertar para a cidadania global solidária", uma obra com mais de 300 páginas dedicada à mulher, aos quatro filhos biológicos e aos de "todo o mundo", aos futuros netos e bisnetos, familiares e amigos.

"Este é o meu testamento antes do tempo. Já posso morrer que está lá escrito o que eu penso, tanto em termos globais como em termos nacionais", disse à agência Lusa o médico especialista em Cirurgia Geral e Urologia.
 
http://www.ami.org.pt/default.asp?id=p1p5p18&l=1
http://quiosque.aeiou.pt
 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pág. 1/3