Domingo, 24 de Novembro de 2013

RÓMULO DE CARVALHO/ANTÓNIO GEDEÃO (1906-1997)

 

 

Faz hoje anos que nasceu Rómulo Vasco da Gama de Carvalho, figura notabilíssima da nossa Cultura. De facto, foi a 24 de novembro de 1906 que nasceu este professor, pedagogo e autor de manuais escolares, historiador da ciência e da educação, divulgador científico e poeta. E é, também, em sua homenagem que hoje se celebra o Dia Nacional da Cultura Científica.

 

Para saber mais sobre esta personalidade clique aqui, sítio do Instituto Camões.

 

 

 

 

 

 

Pedra Filosofal


Eles não sabem que o sonho

é uma constante da vida

tão concreta e definida

como outra coisa qualquer,

como esta pedra cinzenta

em que me sento e descanso,

como este ribeiro manso

em serenos sobressaltos,

como estes pinheiros altos

que em verde e oiro se agitam,

como estas aves que gritam

em bebedeiras de azul.

 

eles não sabem que o sonho

é vinho, é espuma, é fermento,

bichinho álacre e sedento,

de focinho pontiagudo,

que fossa através de tudo

num perpétuo movimento.

 

Eles não sabem que o sonho

é tela, é cor, é pincel,

base, fuste, capitel,

arco em ogiva, vitral,

pináculo de catedral,

contraponto, sinfonia,

máscara grega, magia,

que é retorta de alquimista,

mapa do mundo distante,

rosa-dos-ventos, Infante,

caravela quinhentista,

que é cabo da Boa Esperança,

ouro, canela, marfim,

florete de espadachim,

bastidor, passo de dança,

Colombina e Arlequim,

passarola voadora,

pára-raios, locomotiva,

barco de proa festiva,

alto-forno, geradora,

cisão do átomo, radar,

ultra-som, televisão,

desembarque em foguetão

na superfície lunar.

 

Eles não sabem, nem sonham,

que o sonho comanda a vida,

que sempre que um homem sonha

o mundo pula e avança

como bola colorida

entre as mãos de uma criança.

 

In Movimento Perpétuo, 1956

publicado por essmo-becre às 09:41
link do post | comentar | favorito

.Citação do dia

.Catálogo On-Line

Bibliotecas do Agrupamento

.Tutorial - consulta do catálogo

>

.Sugestões

Toda a poesia de Sophia de Mello Breyner Andresen, em nova edição, com inéditos da autora. A presente edição reúne toda a obra poética de Sophia de Mello Breyner Andresen, seguindo e atualizando os critérios de fixação de texto adotados nas edições anteriores, graças ao notável trabalho de Maria Andresen de Sousa Tavares e Carlos Mendes de Sousa, que assinam, respetivamente, o prefácio a esta edição, e a Nota de Edição. O presente volume inclui alguns poemas inéditos que integram o espólio da autora, em depósito na Biblioteca Nacional. [...] Fonte:"https://www.fnac.pt/"

.pesquisar

 

.links

.Rádio miúdos

https://www.radiomiudos.pt/

.Música

.posts recentes

. A Água, a poesia e a flor...

. Dia Mundial da Poesia em ...

. DIA MUNDIAL DA POESIA 201...

. "Navegações" de Sophia d...

. Dia mundial da poesia | ...

. CNC assinala ao longo do ...

. Ativismo - Amnistia Inter...

.subscrever feeds

.Visitantes

.Professor bibliotecário: ode

.Março 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags