Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Biblioteca Escolar / Centro de Recursos da ESSMO

O importante não é onde chegas, mas o caminho que percorres.

Biblioteca Escolar / Centro de Recursos da ESSMO

O importante não é onde chegas, mas o caminho que percorres.

Citação do dia

Mês Internacional das Bibliotecas Esclares

Cartaz MIBE.png

 

Durante  Outubro, e neste deia em especial (dia 25) comemora-se o Mês Internacional das Bibliotecas Escolares. Ao longo deste mês a equipa das bibliotecas escolares deslocaram-se  às escolas do 1º ciclo encantar os alunos, com a leitura da obra "A fada palavrinha e o gigante das bibliotecas" e as turmas de 5º e 9º anos puderam partilhar a leitura, de alguns contos tradicionais Portugueses.
Foi ainda lançado, o desafio ao Departamento de Artes para elaborar um cartaz sob o lema "Contos de fadas e contos tradicionais de todo o mundo" e o resultado é este.
Temos o cartaz mais bonito do mundo. 
Esperamos que todos tenham gostado. Nós muito!

 

Prémio no concurso "Uma aventura ..."

A  Ana Rita Duarte (12ºF), aluna da professora Maria do Céu Baião, recebeu um prémio por ter participado no concurso "Uma aventura...literária"  com a história  " A rapariga do sangue verde".

Uma aventura...literária.jpg

 

A história começa assim:

"Escondemo-nos no túnel e esperámos até ouvirmos os passos afastarem-se . Só quando deixámos de ouvir barulho é que arriscámos respirar...."

As personagens Marta e Filipe vivem "uma aventura" típica dos dias atuais, com um fim enigmático:

"Oiço gritos, mas...o que está a acontecer?Porque estou a acair?quem é esta pessoa a quem estou agarrado?" Quem sou eu?"

Podem ler toda a história, requistando-a na biblioteca escolar, e ainda participar no concurso" Uma aventura... literária 2022", o qual será lançado brevemente. 

À Ana Rita e à professora Céu Baião os nosso Parabéns!

 

 

 

Homenagem a Arístides Mendes

O antigo cônsul português Aristides de Sousa Mendes, que salvou milhares de judeus do regime nazi, recebeu ontem (dia 19 de outubro) honras de Panteão Nacional, em Lisboa.

Esta cerimónia que aconteceu 67 anos após a morte do antigo cônsul de Portugal em Bordéus, França, que salvou milhares de judeus e outros refugiados do regime nazi, durante a Segunda Guerra Mundial, emitindo vistos à revelia das ordens do Governo de António de Oliveira Salazar, o que lhe valeu a expulsão da carreira diplomática, e acabaria por morrer na miséria.
Nascido em 19 de julho de 1885, Aristides de Sousa Mendes morreu em abril de 1954, no Hospital Franciscano para os Pobres, em Lisboa.

Aristides_de_Sousa_Mendes,_1940.jpgAristides de Sousa Mendes

Para conhecer mais este "Cônsul injustiçado"- título de um documentário,  clicar em https://www.youtube.com/watch?v=DsT8dwpC6uU

 

 

 

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.