Domingo, 6 de Novembro de 2016

Sophia de Mello Breyner Andresen: grande poetisa e escritora portuguesa do século XX

sophia-revistaESTANTE_fnac.PNG

Fonte: Revista ESTANTE - Fnac

 

Para conhecer melhor a autora:

http://www.revistaestante.fnac.pt/sophia-de-mello-breyner-andresen/

http://www.goodreads.com/author/show/828451.Sophia_de_Mello_Breyner_Andresen

 

publicado por essmo-becre às 20:02
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 25 de Dezembro de 2015

A Noite de Natal, Sophia de Mello Breyner Andresen

 

 

publicado por essmo-becre às 17:03
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 25 de Abril de 2015

41.º Aniversário do 25 de Abril

 

 

25 de Abril

 

Esta é a madrugada que eu esperava
O dia inicial inteiro e limpo
Onde emergimos da noite e do silêncio
E livres habitamos a substância do tempo

 

Sophia de Mello Breyner Andresen, O Nome das Coisas, 1974

                       
           

vsilva.jpg

Título: A liberdade;

Autor: Maria HelenaVieira da Silva
Data -1974         

 http://lusofonia.com.sapo.pt/literatura_portuguesa/Sophia25abril.htm

 

 

destaque cerimonia 25 abril 2015 net.jpg

 

O 25 de Abril é assinalado com sessão solene, na Assembleia da República

O 25 de Abril será assinalado na Assembleia da República com a tradicional sessão solene, onde intervirão todos os partidos com assento parlamentar e o Presidente da República, Cavaco Silva.

 http://www.rtp.pt/programa/tv/p31726

 

 

 

Na madrugada de 25 Abril de 1974, forças militares ocuparam pontos estratégicos em Lisboa e derrubaram a ditadura do Estado Novo, implantada também por militares em 1926.

Às primeiras horas da manhã, militares de vários ramos, ocuparam pontos estratégicos na capital portuguesa, com o objetivo de derrubar o regime do Estado Novo.

Os sinais de código para dar o arranque das operações – canções de Paulo de Carvalho e Zeca Afonso – foram transmitidos através da rádio nas horas anteriores.

A zona dos ministérios, órgãos de comunicação e outros locais considerados sensíveis foram subjugados pelos militares sublevados.

A reação do regime foi lenta e ineficaz.

O presidente do Conselho de Ministros, Marcelo Caetano, refugiou-se no Quartel do Carmo, de onde saiu sob escolta militar do capitão Salgueiro Maia, em direção ao exílio.

Nas horas seguintes foi criada a Junta de Salvação Nacional.

http://ensina.rtp.pt/artigo/a-revolucao-de-25-de-abril-de-1974/

 

 

publicado por essmo-becre às 07:41
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 6 de Novembro de 2014

Sophia de Mello Breyner Andresen

Sophia de Mello Breyner Andresen, considerada uma das mais distintas vozes literárias do século XX português, nasceu no Porto a 6 de novembro de 1919 e morreu em Lisboa, a 2 de jullho de 2004.

A paz sem vencedor e sem vencidos
 
Dai-nos Senhor a paz que vos pedimos
A paz sem vencedor e sem vencidos
Que o tempo que nos deste seja um novo
Recomeço de esperança e de justiça.
Dai-nos Senhor a paz que vos pedimos

A paz sem vencedor e sem vencidos

Erguei o nosso ser à transparência
Para podermos ler melhor a vida
Para entendermos vosso mandamento
Para que venha a nós o vosso reino
Dai-nos 

A paz sem vencedor e sem vencidos

Fazei Senhor que a paz seja de todos
Dai-nos a paz que nasce da verdade
Dai-nos a paz que nasce da justiça
Dai-nos a paz chamada liberdade
Dai-nos Senhor paz que vos pedimos

A paz sem vencedor e sem vencidos



Sophia de Mello Breyner Andresen
Dual (1972)
 

sophia.jpg

 

publicado por essmo-becre às 10:19
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 6 de Novembro de 2013

Sophia de Mello Breyner Andresen - aniversário natalício

Sophia de Mello Breyner Andresen nasceu no Porto a 6 de Novembro de 1919.

 

 

 

 http://www.portoeditora.pt/campanhas/sophia-de-mello-breyner-andresen

             

Esta magnífica  escritora, poetisa, mulher, faria, hoje, precisamente 94 anos.

 

Recordemo-la lendo as suas palavras. Por exemplo, estas:

 Mar

 

I

De todos os cantos do mundo
Amo com um amor mais forte e mais profundo
Aquela praia extasiada e nua,
Onde me uni ao mar, ao vento e à lua
.

II

Cheiro a terra as árvores e o vento
Que a Primavera enche de perfumes
Mas neles só quero e só procuro
A selvagem exalação das ondas
Subindo para os astros como um grito puro.

 

in Poesia, 1944

Aqui pode ficar a saber mais sobre esta marcante personalidade literária portuguesa.

 

 

 

publicado por essmo-becre às 10:48
link do post | comentar | favorito
|

.Citação do dia

.Catálogo On-Line

Bibliotecas do Agrupamento

.Sugestões

"O enredo tece-se em torno da trajectória de um médico psiquiatra, desde o início da manhã, quando inicia o seu trabalho no Hospital Miguel Bombarda, até às 5 da madrugada do dia seguinte, no seu apartamento do Monte Estoril. Entre o início e o fim do eixo narrativo, sucedem-se episódios que constituem o quotidiano do médico no decorrer desse dia. O primeiro livro de um autor que ao longo dos anos se impôs como um nome cimeiro na literatura portuguesa."

Fontes:http://www.fnac.pt/

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
31

.links

.Música

.posts recentes

. Sophia de Mello Breyner A...

. A Noite de Natal, Sophia ...

. 41.º Aniversário do 25 de...

. Sophia de Mello Breyner A...

. Sophia de Mello Breyner A...

. CNL 2012-2013: 1ª ...

.subscrever feeds

.Visitantes

.Professor bibliotecário: ode

.tags

. todas as tags