Segunda-feira, 21 de Março de 2016

Dia Mundial da Poesia 2016

O Dia Mundial da Poesia, celebra-se a 21 de março, tendo sido criado na 30ª Conferência Geral da UNESCO a 16 de novembro de 1999.

O Dia Mundial da Poesia celebra a diversidade do diálogo, a livre criação de ideias através das palavras, da criatividade e da inovação. A data visa fazer uma reflexão sobre o poder da linguagem e do desenvolvimento das habilidades criativas de cada pessoa. Neste dia realizam-se várias atividades pelo país, sobretudo nas escolas, bibliotecas e espaços culturais.

A poesia contribui para a diversidade criativa, usando as palavras e os nossos modos de perceção e de compreensão do mundo.

Imagem1.png

 

Poesia em Portugal

A história portuguesa apresenta muitos poetas cuja obra literária é mundialmente conhecida. Luís de Camões, Fernando Pessoa, António Nobre, Florbela Espanca, José Régio, Natália Correia, Eugénio de Andrade, Cesário Verde, Miguel Torga, Sophia de Mello Breyner Andersen, são alguns dos poetas portugueses mais conhecidos.

 

 

Hoje, dia 21 de março, assinala-se igualmente o Dia Internacional das Florestas!

"Florestas e água" é o tema para 2016!

Fontes:

http://umcantinhodomeueu.blogspot.pt/

http://users.isr.ist.utl.pt/~cfb/VdS/

http://www.calendarr.com/

http://www.icnf.pt/portal

 

publicado por essmo-becre às 17:57
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 12 de Janeiro de 2016

em jeito de homenagem...

Livro de Horas
 
 
Aqui diante de mim,
eu, pecador, me confesso
de ser assim como sou.
Me confesso o bom e o mau
que vão ao leme da nau
nesta deriva em que vou.

Me confesso
possesso
das virtudes teologais,
que são três,

e dos pecados mortais,
que são sete,
quando a terra não repete
que são mais.

Me confesso
o dono das minhas horas
O dos facadas cegas e raivosas,
e o das ternuras lúcidas e mansas.

E de ser de qualquer modo
andanças
do mesmo todo.

Me confesso de ser charco
e luar de charco, à mistura.
De ser a corda do arco
que atira setas acima
e abaixo da minha altura.

Me confesso de ser tudo
que possa nascer em mim.
De ter raízes no chão
desta minha condição.
Me confesso de Abel e de Caim.

Me confesso de ser Homem.
De ser um anjo caído
do tal céu que Deus governa;
de ser um monstro saído
do buraco mais fundo da caverna.

Me confesso de ser eu.
Eu, tal e qual como vim
para dizer que sou eu
aqui, diante de mim!

                                   Miguel Torga
 
Miguel Torga
Miguel Torga
Nasceu a 12 Agosto 1907
(S.Martinho de Anta-Sabrosa, Portugal)

Morreu em 17 Janeiro 1995
(Coimbra)

Miguel Torga, pseudónimo de Adolfo Correia da Rocha, foi um dos mais influentes poetas e escritores portugueses do século XX. Destacou-se como poeta, contista e memorialista, mas escreveu também romances, peças de teatro e ensaios.
 
Fonte: http://www.escritas.org/pt/t/2175/livro-de-horas

 

publicado por essmo-becre às 22:43
link do post | comentar | favorito
|

Literatura - Miguel Torga integrou a lista de candidatos ao Nobel

Sem grande espanto, fiquei a saber que, em 1965, Miguel Torga, o nosso Miguel Torga, fez parte dos candidatos ao Prémio Nobel da Literatura. Não que o facto de não ter sido o vencedor (nem nesse ano, nem nunca) seja uma satisfação mas, pensar que, pelo menos, internacionalmente lhe reconheceram o valor, ...sim, satisfaz quem muito gosta do que escreveu este transmontano.

 

 
 
 
O escritor português integrou em 1965 a lista de autores propostos para o Prémio Nobel da Literatura, segundo a acta divulgada pela Academia Sueca.
 
DN.PT|DE LUSA
 
publicado por essmo-becre às 22:22
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 21 de Setembro de 2015

1º dia de aulas

E porque as férias terminaram, vamos...

 

(Re)começar

Sísifo

 

Recomeça…
Se puderes,
Sem angústia e sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro,
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.

E, nunca saciado,
Vai colhendo
Ilusões sucessivas no pomar
E vendo
Acordado,
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com lucidez, te reconheças.

 

 

Miguel Torga, Diário XIII

publicado por essmo-becre às 12:00
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 6 de Setembro de 2015

(Re)começar

Sísifo

 

Recomeça…
Se puderes,
Sem angústia e sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro,
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.

E, nunca saciado,
Vai colhendo
Ilusões sucessivas no pomar
E vendo
Acordado,
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com lucidez, te reconheças.

Miguel Torga, Diário XIII

publicado por essmo-becre às 22:38
link do post | comentar | favorito
|

.Citação do dia

.Catálogo On-Line

Bibliotecas do Agrupamento

.Sugestões

"O enredo tece-se em torno da trajectória de um médico psiquiatra, desde o início da manhã, quando inicia o seu trabalho no Hospital Miguel Bombarda, até às 5 da madrugada do dia seguinte, no seu apartamento do Monte Estoril. Entre o início e o fim do eixo narrativo, sucedem-se episódios que constituem o quotidiano do médico no decorrer desse dia. O primeiro livro de um autor que ao longo dos anos se impôs como um nome cimeiro na literatura portuguesa."

Fontes:http://www.fnac.pt/

.pesquisar

 

.Setembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.links

.Música

.posts recentes

. Dia Mundial da Poesia 201...

. em jeito de homenagem...

. Literatura - Miguel Torga...

. 1º dia de aulas

. (Re)começar

. Ainda a poesia

. Concurso Nacional de Leit...

.subscrever feeds

.Visitantes

.Professor bibliotecário: ode

.tags

. todas as tags